Hipnoterapeuta passa a atender na clínica LeCorp em Araucária | O Popular do Paraná
Home / Notícias / Comercial / Hipnoterapeuta passa a atender na clínica LeCorp em Araucária

Hipnoterapeuta passa a atender na clínica LeCorp em Araucária

Francisco Junior ressalta que a hipnose pode auxiliar na terapia de fobias, vícios e depressão

 

O hipnoterapeuta, analista comportamental e coach Francisco Junior, já vem condensando bons resultados em seus pacientes com o tratamento de hipnose. Ele atua há algum tempo em Curitiba e agora passou a atender também em Araucária. O tratamento promete auxiliar na terapia de fobias, vícios, ansiedade, depressão, obesidade, tabagismo, entre outros.

De acordo com Francisco, na hipnose há um estado de concentração alterado, conhecido também como transe hipnótico ou simplesmente transe. “É algo tão normal que o termo está em nosso vocabulário cotidiano e em nossas conversas rotineiras. Eventualmente ouvimos frases como ‘essa música me deixa em transe’ ou ‘fiquei hipnotizado por aquela garota”, lembrou. Ele explicou também que bons contadores de história, por exemplo, não deixam de ser bons hipnotizadores. “Quando alguém começa a contar uma história, muitas vezes nos percebemos imaginando a história em todos os seus sentidos e até mesmo visualizando as mesmas coisas que vivem os personagens”, comentou.

Para relatar ainda melhor o que é o estado gerado pela hipnoterapia, Francisco considerou o dia a dia, ou seja, o transe constante que vivemos. “Quando estamos altamente concentrados em um filme, em uma leitura, ou, até mesmo quando estamos dirigindo concentrados em um pensamento, muitas vezes nem percebemos como chegamos no nosso destino e qual caminho pegamos. Isto é também um estado de hipnose”, destacou.

O hipnoterapeuta trabalha também na área de autoescolas há mais de 10 anos como diretor de ensino e ressalta sua paixão por psicologia de trânsito. Com a experiência adquirida neste tempo, ele comenta que percebe que cerca de 70% das reprovações nos testes práticos são causadas por fatores emocionais, ou seja, o candidato possui a habilidade necessária, mas não tem controle sobre seus impulsos emocionais no momento em que está sendo testado. “Desta forma, aos que solicitam, atuo com o tratamento no processo antes do exame prático, como uma ferramenta de grande auxílio no desempenho final, visto que ela possibilita que o aluno mantenha-se calmo, potencializando suas chances de aprovação”, afirmou.

Mas, em diversas áreas a hipnoterapia pode ser aplicada para assessorar na resolução dos conflitos. Segundo Francisco, superar um medo ou uma situação traumática, em muitos casos, requer anos de psicoterapia. Contudo, a hipnose tem se mostrado um recurso bastante eficaz e com resultados surpreendentes em pouco tempo de tratamento. “O curto prazo se deve porque a hipnoterapia consiste em usar uma linguagem para direcionar a atenção e estimular mudanças de crenças, com o objetivo de transformar a percepção do indivíduo. É possível ‘acessar’ o subconsciente, responsável por armazenar memórias, emoções e hábitos, e ‘mudar esta programação mental’, livrando, assim, o paciente de seus medos, transtornos e comportamentos indesejados”, explicou.

A técnica da hipnose, conforme disse o profissional, tem sido cada vez mais difundida entre os profissionais da saúde devido à sua eficácia. Ela já foi reconhecida por Conselhos Federais, como o de Odontologia, Psicologia e Medicina.
Francisco Junior elencou as dúvidas mais frequentes da maioria dos pacientes em relação a este tipo de terapia. A primeira delas é “o que se sente quando é hipnotizado?”. De acordo com ele, a maioria dos pacientes relatam a sensação de um grande relaxamento físico e mental. “A maior parte dos exercícios é feita em um estado de transe leve, em que a pessoa apenas fecha os olhos, relaxa e visualiza. À medida em que vai sentindo-se mais confortável com a técnica e com o terapeuta, a experiência de transe tende a ser mais profunda”, explicou. Outra dúvida é se existe a possibilidade do paciente ficar preso no estado de transe e não acordar mais. Francisco garante que isso não acontece, pois ou o paciente volta do transe ou pode adormecer e acordar sentindo-se extremamente relaxado.

O paciente lembra-se de tudo o que aconteceu no momento do transe hipnótico

Quanto às perguntas feitas sobre se é possível lembrar do que se passou durante o transe, o profissional afirma que certamente o paciente se lembrará de tudo o que aconteceu. Ele lembrou que o transe hipnótico é somente um estado de consciência alterado, durante o qual está sempre consciente tudo o que se passa e que é dito.

Ainda, outra questão bastante comum entre os pacientes, é se existe a perda de controle durante o estado hipnótico. Francisco diz que isso não acontece, pois ninguém é hipnotizado contra a vontade, assim como ninguém pode ser forçado a fazer ou dizer algo que não queira. “Qualquer pessoa tem a liberdade de rejeitar quaisquer sugestões a qualquer momento, durante a sessão”, garantiu.

ATENDIMENTOS

Francisco Junior já está atendendo na clínica LeCorp, localizada na rua Albary Pizzatto Ferreira, número 400, no Iguaçu. Os agendamentos podem ser feitos diretamente com o hipnoterapeuta pelo telefone 97400-8760.

Para conhecer mais sobre o trabalho de Francisco, acesse a página no facebook “Francisco Junior Hipnose” ou o Instagram “Hipnose Francisco Junior”.

 

Fotos: divulgação

Sobre Redação

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Os campos requiridos são marcados com *

*