Home / Notícias / Cultura / Filmes CULT invadem as salas de cinema

Filmes CULT invadem as salas de cinema


Foto: divulgação

 

Lidar com a perda de um ente querido é um momento difícil para as famílias envolvidas, no entanto, é algo que, apesar de triste, é natural. Fugindo dos filmes blockbuster, as estreias dessa semana focam nos sentimentos humanos e como nós lidamos com as perdas inevitáveis e inesperadas.

Paris, capital da França, passou por dolorosos ataques terroristas nos últimos anos. Aproveitando o gancho, o diretor Mikhaël Hers utiliza essa ferida recém-aberta na população para trazer “Amanda” às  telonas. Lidando com o luto, o protagonista do longa é um jovem irresponsável, que após perder a irmã, de quem era muito próximo, acaba tendo que mudar sua vida em função da sobrinha.

Amanda, interpretada por Isaure Multrier, tem apenas sete anos e não fica presa aos estereótipos. O tema central, além dos atos brutais e das mortes, gira em torno da relação de tio e sobrinha, que mesmo tendo dificuldades em encarar a nova realidade e as mudanças, se completam, fazendo o público mergulhar de cabeça na evolução de cada um.

Leia a Sinopse

Um homem de 20 anos vive adiando o tempo para tomar decisões mais sérias. Este sonhador solitário sucumbe ao encanto de uma vizinha recém chegada. Porém, o ritmo descontraído de sua vida aumenta sua velocidade quando sua irmã mais velha é brutalmente morta em um ataque. Agora, ele deve se encarregar de sua sobrinha de sete anos, Amanda.

Veja o trailer

Hilary Swank, vencedora do Oscar, volta ao cinema com o filme Tudo o que Tivemos, onde trata a doença de Alzheimer com toques de realidade fortes, emocionantes e tensos. A perda de memória, em muitos casos, é tratada de forma rasa e até romântica em muitas tramas, contudo, essa doença é destruidora não somente ao paciente, mas para toda a família, e é aí aonde a diretora Elizabeth Chomko quer chegar.

A protagonista, Bridget, é informada de que sua mãe, que sofre com o Alzheimer, está desaparecida, sem pensar duas vezes, ela faz as malas e vai ao encontro de seu pai e irmão para lidar com a situação. Em muitos casos de doenças alto degenerativas, a aceitação por parte da família é um dos maiores desafios a serem enfrentados, e no longa, os problemas são conduzidos de forma real, sem glamorização. Sendo um filme com estrelas de Hollywood, as interpretações são magníficas e constroem um clima emocional e dramático para o público.

Leia a Sinopse

Junto com a filha adolescente Emma (Taissa Farmiga), Bridget (Hilary Swank) precisa viajar de volta para a casa da sua mãe, Ruth (Blythe Danner), após ela acordar de madrugada e sair caminhando por uma tempestade de neve devido ao Alzheimer. No retorno a sua casa, Bridget precisa lidar com o teimoso pai Burt (Robert Forster) e o irmão Nicky (Michael Shannon), enquanto discutem sobre colocar Ruth em uma casa de cuidados para a memória ou não.

Veja o Trailer

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*