Home / Notícias / Cultura / “Vice”, filme ácido e indicado a oito estatuetas, chega aos cinemas

“Vice”, filme ácido e indicado a oito estatuetas, chega aos cinemas


Foto: divulgação

A instabilidade política de vários países sempre serviu de base para obras literárias, teatrais e cinematográficas, contudo, normalmente os fatos são contados de forma épica ou documental. O diretor Adam McKay ficou conhecido por abordar temas políticos no cinema de forma menos convencional, optando sempre pelo gênero da comédia. Vice, o mais novo filme do diretor, aborda um dos momentos mais decisivos e polêmicos da política americana, o governo de George W. Bush e Dick Cheney.

Após o sucesso no Oscar de A Grande Aposta (2016), McKay continuou sua parceria de êxitos com Christian Bale, que retorna irreconhecível como o vice do presidente problemático Bush, interpretado pelo Sam Rockwell. Concorrendo a oito estatuetas, o longa pode ser considerado uma comédia política, pois ao longo da narrativa, o grande público não só se diverte com a personalidade de cada personagem, mas também entende as motivações e se envolve emocionalmente nas decisões tomadas pelo roteiro.

A trama reconta a ascensão e o jogo de poder exercido por Cheney, através das decisões que mudaram o curso da história mundial. Entre 2001 e 2009 aconteceram no país alguns conflitos, como o ataque terrorista às Torres Gêmeas e a falência do tradicional banco de investimento estadunidense Lehman Brothers.  Esses episódios resultaram na crise internacional, em 2008. Apesar do envolvimento de Dick nestes acontecimentos, ele ainda é considerado o ex-vice-presidente mais poderoso da política norte-americana.

A jornada do protagonista, rumo ao prestígio, é abordada com humor ácido e sem deixar a crítica de lado. Técnicas como a quebra da quarta parede e uso de narrador tornam o filme instrutivo e de fácil entendimento a todos os públicos. A caracterização do elenco e as atuações  são as favoritas para levar o Oscar deste ano. Mesmo se tratando de acontecimentos do passado, o diretor faz questão de torná-lo atual, realizando analogias com o novo presidente, Donald Trump, que é comparado a Bush, por grande parte dos especialistas.

Leia a sinopse

Na juventude, Dick Cheney (Christian Bale) se aproximou do Partido Republicano ao ver na política uma grande oportunidade de ascender de vida. Para tanto, se aproxima de Donald Rumsfeld (Steve Carell) e logo se torna seu assessor direto. Com a renúncia do ex-presidente Richard Nixon, os poucos republicanos que não estavam associados ao governo ganham imediata importância e, com isso, tanto Cheney quanto Rumsfeld retornam à esfera de poder do partido. Décadas depois, com a decisão de George W. Bush (Sam Rockwell) em se lançar candidato à presidência, Cheney é cortejado para assumir o posto de vice-presidente. Ele aceita, mas com uma condição: que tenha amplos poderes dentro do governo, caso a chapa formada seja eleita.

Veja o trailer

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*