Home / Notícias / Esporte / Segundo jogo da semifinal do Veteranos acontece neste fim de semana

Segundo jogo da semifinal do Veteranos acontece neste fim de semana

Partidas de volta da semifinal ‘acontecem neste final de semana. Foto: Everson Santos


 

O 30º Campeonato Veteranos do Costeira voltou a ser disputado no último final de semana após uma parada no mês de dezembro.

Os quatro finalistas da competição: União Tupi, Real Maranhão, Industrial e Pinheiros se enfrentaram na primeira partida das semifinais. O confronto entre União Tupi e Real Maranhão, aconteceu no sábado (12) e no domingo (13) foi a vez dos times Industrial e Pinheiros brigarem por uma vaga. Em comum os dois jogos da semi tiveram cobranças de pênalti determinantes e partidas eletrizantes.

No sábado, no jogo entre União Tupi e Maranhão o placar estava 2×2 quando um pênalti foi marcado para o União. O artilheiro do time e do campeonato, Rogério, bateu a cobrança e perdeu. O Maranhão aproveitou o nervosismo do adversário e aproveitou para marcar mais duas vezes. O placar final foi de 4 X 2 para o Maranhão.

Já no domingo foi a vez da bola rolar para Industrial e Pinheiros. E novamente ele, o pênalti, definiu os rumos da partida. O placar marcava 1X0 para o Pinheiros quando o Industrial teve a oportunidade de deixar tudo igual com um pênalti. Zebedeu, craque do time, bateu a cobrança e errou. A partir daí só deu Pinheiros. Placar final 4×0 para o Pinheiros.

Os jogos de volta acontecem neste final de semana. No sábado (19) às 16h Industrial e Pinheiros se enfrentam e no domingo (20) às 10h será a vez do confronto de volta entre União Tupi e Maranhão. As duas partidas acontecem no Centro Esportivo Costeira. “As semifinais prometem muita emoção, vale a pena vir assistir. Voltamos com tudo, jogos emocionantes”, comemora Sebastião Soczek, organizador do campeonato.

O gramado do Centro Esportivo Costeira que estava bastante deteriorado no final do ano passado está recuperado. Segundo Tião, esses dias que o campeonato ficou parado foram determinantes para recuperação do gramado. “Trabalhamos durante 30 dias na recuperação da grama. No ano passado devido a chuva ficou ruim demais, mas agora está uma beleza, ideal para jogar”, comenta.

Texto: Danielle Peplov

Publicado na edição 1146 – 17/01/19

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*