Home / Notícias / Geral / Cães de rua começam a ser microchipados

Cães de rua começam a ser microchipados

Microchipagem de cães abandonados no jardim Maranhão

Microchipagem de cães abandonados no jardim Maranhão

O aumento descontrolado da população de cães de rua está com os dias contados. A Prefeitura, através do programa Bicho da Gente, vai microchipar e castrar todos os cachorros que vivem abandonados pela cidade. A ação será desenvolvida pelas secretarias de Meio Ambiente (SMMA) e Saúde (SMSA) através do Centro de Controle de Zoonoses e da Secretaria de Agricultura (SMAG). Também participarão deste tra­balho as ONG’s Bicho não é Lixo, Grupo de Protetores Independente, Ins­tituição Independente de Arau­cária, clínicas veteri­nárias e pet shops da cidade.

Segundo a SMMA, Araucária tem aproximadamente 30 mil cães, entre abandonados e domiciliados. A primeira etapa do projeto já começou a ser reali­zada através da microchipagem gratuita e obrigatória para todos os cães do município. Até o momento, o Meio Ambiente e o CCZ já michochiparam mais de mil cães. O serviço está sendo realizado nas sedes da SMMA, SMAG e CCZ e também será feito nos bairros de acordo com um cronograma preestabelecido.

Conforme a SMMA, cerca de 500 cães vivem no entorno de logradouros públicos, tais como terminais rodoviários, praças, escolas, CMEI’s, postos de saúde e outros locais e estes já estão sendo castrados e microchipados.

Importância

O secretário de Meio Ambiente, Hino Dirlei Falat Pereira de Souza destacou que, ao microchipar, você protege seu animal de estimação, pois facilita a locali­zação em caso de fuga e auxilia o processo de registro e identificação de animais para que a Prefeitura tenha um controle da quantidade e localização de cães na cidade. “No caso de cães de rua o cadastro é realizado em nome de uma pessoa responsável e, se o animal for adotado, os dados de identificação do chip são alterados”, acrescentou.

A segunda etapa do programa Bicho da Gente terá início no segundo semestre de 2015 e será realizada através de um convênio entre a Prefeitura e clínicas ve­terinárias. O objetivo é intensificar a castração dos cães de famílias carentes que estejam inscritas em algum programa social. “Queremos promover a redução populacional dos cães através do estímulo da Guarda Responsável”, afirma Dirlei.

FOTO: EVERSON SANTOS

Sobre Redação

Redação

3 comments

  1. E os maus tratos?Ate agora nao foram la!

  2. E os caes de rua ou os q nascem de uma ninhada?Nao é mau trato?Os de rua q sofrem acidente?Os q moram na rua?A prefeitura nao faz nada,nao recolhe e nem presta auxilio e isso nao é mau trato?
    O q fazer com caes de rua ou filhotes de rua q estao na minha porta ja q a prefeitura nao tem estrutura para recolhe los,mais uma vez cai no bolso da população?Porque os de bom coração vao fazer alguma coisa ja os q vingem q nao veem, vao a igreja decorar biblia!Cade os padres e pastores falando para seus fieis q isso é pecado e dai irao ao inferno?

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*