Home / Notícias / Geral / Cida garante que deixará Estado com R$ 5 bilhões em caixa

Cida garante que deixará Estado com R$ 5 bilhões em caixa


Governadora assumiu o comando do Estado em abril deste ano. Foto: divulgação

 

A governadora Cida Borghetti (PP) afirmou que vai entregar o comando do Estado ao seu sucessor no próximo 1º de janeiro com as contas em dia e R$ 5 bilhões em caixa. A declaração foi dada durante encontro recente com prefeitos de todo o Paraná. “Todos os compromissos que assumi têm recursos garantidos, sem usar nenhum centavo do orçamento de 2019”, enfatizou, acrescentando ainda: “deixo um governo pautado na responsabilidade fiscal, com zelo pelo dinheiro sagrado da população. O futuro governador poderá investir já no início da gestão”.

Cida Borghetti destacou indicadores do bom desempenho do Estado, ressaltando que enquanto outras unidades da Federação não fizeram investimentos nos últimos anos, em 10 meses de gestão, o Governo do Paraná destinou R$ 5 bilhões em obras, investimentos e repasses aos 399 municípios.

Crescimento

“O Paraná teve o maior crescimento nos investimentos em infraestrutura, de 16%”, lembrou a governadora, que também fez referência ao reconhecimento feito pelo jornal Folha de S. Paulo, que coloca o Estado entre os três mais eficientes do Brasil.

A governadora também pagou o 13º aos servidores e somados as folhas de novembro, 13º e dezembro, serão injetados mais R$ 5,1 bilhões na economia paranaense. Enquanto isso, nove estados não sabem como vão pagar os salários e 11 governadores correm o risco de deixar seus estados sem cobrir as despesas realizadas durante suas gestões.

Em paralelo ao grande volume de investimentos nas diversas áreas de atenção do Estado, a governadora salientou o programa de modernização da gestão pública. “Entregamos mais em saúde, educação, infraestrutura e segurança. Também introduzimos no serviço público modernidade e tecnologia com o Governo Digital, para facilitar a vida do cidadão e reduzir a burocracia”, disse Cida.

Obras

“Além de ampliar repasses aos municípios, obras históricas saíram do papel, muitas iniciadas e outras planejadas e programadas no orçamento”, frisou Cida. A governadora enumerou vários projetos, citando a duplicação de rodovias como a PR-323 e a PR-445, a instalação do Aeroporto Regional do Oeste, com a desapropriação da área e pagamento das indenizações, a construção de contornos para eliminar gargalos rodoviários em grandes centros urbanos.

Também citou os hospitais Regionais de Guarapuava e de Ivaiporã, o Hospital da Criança em Maringá, a dragagem e construção do cais Oeste do Porto de Paranaguá. Foram criados o Parque da Ilha das Cobras e da Escola do Mar.

Na educação, apontou medidas como a obrigatoriedade da vacina das crianças para matrículas e rematrículas nas escolas, para evitar o reaparecimento de doenças, o pagamento de uma dívida trabalhista de R$ 200 milhões com os professores, o aumento concedido a merendeiras e agentes educacionais, além da ampliação de R$ 100 milhões para R$ 120 milhões nos recursos para o transporte escolar. Ela mencionou ainda os nove novos cursos nas universidades estaduais.

Saúde e segurança

A governadora destacou as medidas tomadas na área da segurança pública: a criação da Divisão de Combate à Corrupção e da Secretaria de Administração Previdenciária, a integração das forças de segurança, o repasse de um helicóptero para reforçar a segurança na fronteira, em Foz do Iguaçu. O Paraná também recebeu o Centro Integrado de Inteligência Regional, instalado em Curitiba e inaugurado nesta semana.

Cida falou sobre a ampliação da regionalização das ações de saúde, com apoio do Estado a mais de 300 hospitais; a criação do Programa de Atenção às Pessoas com Autismo – o primeiro do Brasil; a destinação de recursos para a construção do Erastinho, unidade do hospital Erasto Gaertner, e o início das obras do Hospital da Criança de Maringá.

Segundo a governadora, nos últimos meses foi possível avançar também nas áreas ambiental e no apoio à agricultura. Como exemplo, citou a desburocratização do Cadastro Ambiental Rural, para beneficiar quase 400 mil pequenas propriedades, o pagamento por serviços ambientais para quem preserva áreas naturais e a criação da política estadual do biogás e biometano.

Publicado na edição 1144 – 20/12/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*