Home / Notícias / Geral / Escola do Planalto também tem problemas com o trânsito

Escola do Planalto também tem problemas com o trânsito

É preciso ter habilidade para atravessar a rua e não ser atropelado

É preciso ter habilidade para atravessar a rua e não ser atropelado

Após o Jornal O Popular mostrar a situação caótica do trânsito nos horários de entrada e saída dos alunos da Escola Municipal Archelau de Almeida Torres, no jardim Iguaçu, pais de alunos de outra instituição procuraram a redação do Jornal O Popular para reclamar do mesmo problema. Desta vez a escola em questão é a Sebastião Tavares da Silva, mais conhecida como Planalto dos Pinheiros, que fica na rua Manoel Ribas, jardim Planalto, bairro Costeira.

“Tanto a entrada como a saída são muito perigosas para os alunos, e no horário da manhã o cruzamento na rua Manoel Ribas tem um movimento muito grande, o que aumenta o risco de possíveis acidentes. Precisamos de ajuda antes que algo de ruim aconteça”, disse um pai.

A diretora da escola, Ana Cristina Kieski, comentou que por várias vezes solicitou providências junto à Secretaria de Urbanismo, mas a resposta foi sempre a mesma: não há condições de colocar agentes de trânsito em frente à escola. “Eles fizeram uma lombada aqui na frente, mas não ajudou muito. Precisamos de uma sinalização mais rigorosa, pois muitos motoristas não respeitam os pais e as crianças, param em fila dupla, estacionam em locais impróprios, não dão vez para o pedestre”, denunciou.

Ainda de acordo com ela, existe uma disputa muito grande entre carros e pedestres. “A SMUR já sugeriu que a escola treine alguém para orientar o trânsito na entrada e saída dos alunos, mas não temos pessoas pra isso, não podemos usar nossas funcionárias, isso foge da função delas”, elucidou a diretora.

A Secretaria de Urbanismo informou que tem conhecimento da situação na escola do Planalto e em outras instituições. No entanto, não é possível disponibilizar agentes de trânsito para orientar motoristas e pedestres. O trabalho da SMUR é desenvolvido no sentido de oferecer uma capacitação para que os próprios funcionários da escola possam desenvolver esta orientação. A secretaria coloca-se a disposição das instituições de ensino para discutir a situação e encontrar a melhor maneira para resolver o problema.

FOTO: EVERSON SANTOS

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*