Home / Notícias / Geral / Família do Rio Abaixinho perdeu tudo em incêndio e comunidade se mobiliza para ajudar

Família do Rio Abaixinho perdeu tudo em incêndio e comunidade se mobiliza para ajudar


Leocádia e Irineu contam com ajuda da comunidade para se reerguer. Foto: divulgação

 

É final de ano, época de festas, quando todo mundo costuma se reunir em comemorações. Mas para o casal Irineu e Leocádia Trzaskos, que reside na comunidade Santo Isidoro, no Rio Abaixinho, a realidade é outra, e eles vão encerrar 2018 de uma forma triste. No dia 11 de dezembro último, a família perdeu tudo que tinha em um incêndio. A casa onde moravam, construída há pouco mais de um ano, resultado de muita luta e suor derramado diariamente na roça, foi totalmente destruída pelas chamas. O casal ainda comemorava o fato de ter conseguido sair de uma casa muito pequena e sem conforto, e erguer uma maior e bem mais confortável.

Segundo vizinhos, na madrugada do dia 12, a energia elétrica na região do Rio Abaixinho oscilou por diversas vezes, com pequenas interrupções, o suficiente para que os moradores, já acostumados com isso, retirassem todos os aparelhos das tomadas. Pela manhã, as oscilações na energia continuaram, e como Leocádia iria levar o marido até o centro de Araucária para fazer alguns exames, teve o cuidado de desconectar tudo. “Quando eles chegavam na clínica, uma vizinha ligou avisando que a casa deles estava pegando fogo. Dona Leocádia levou um susto, mas em princípio achou que não havia motivos pra se desesperar. Chamou um táxi e demorou pouco mais de uma hora para chegar em casa, mas era tarde, o fogo havia consumido tudo. Eles nem chegaram a ver as chamas, foi muito triste”, comentou uma vizinha. Segundo ela, não havia ninguém na casa, a nora que mora ao lado estava no pasto, longe, e só viu quando o fogo já tinha destruído tudo.

A Defesa Civil foi acionada para avaliar as causas do incêndio, que pode ter sido causado por um curto circuito, em função das oscilações de energia. A família entrou com uma ação contra a Copel, cobrando os prejuízos. Mas enquanto a ação se desenrola, eles precisam da ajuda da comunidade para se reerguer.

Campanha

Além da campanha que está sendo organizada pelos próprios vizinhos, a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, através da Capela Santo Isidoro, também se mobiliza para arrecadar materiais de construção. Os materiais poderão ser entregues no salão comunitário da capela, e o dinheiro está sendo recolhido pela Jocire, na casa ao lado do Colégio João Sperandio, localizado na Rodovia do Xisto, 12866.

Publicado na edição 1144 – 20/12/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*