Home / Notícias / Geral / Jogo de tabuleiro ajuda na formação ética dos estudantes

Jogo de tabuleiro ajuda na formação ética dos estudantes

Na página do jogo é possível conhecer todas as regras que deverão ser seguidas pelos participantes


 

Um jogo de tabuleiro criado pela professora, pedagoga e psicopedagoga araucariense Maria Elena Soczek, tem sido uma excelente ferramenta na aprendizagem, ao mesmo tempo em que tem ajudado a disparar reflexões sobre as situações do cotidiano escolar, proporcionando análise dos princípios que motivam, distorcem ou orientam o comportamento dos estudantes. O jogo Ética em Ação, vendido em loja virtual, dá oportunidade para os alunos refletirem e discutirem situações em seus grupos, pois no tabuleiro eles encontram situações cotidianas vividas na escola e as regras incentivam a reflexão dessa cultura, dando poder para que eles se tornem gestores de suas ações. Mas como um jogo de sorte pode ensinar ética? “A natureza moral supera a natureza instintiva. Anda mais casas quem de fato tirou mais quantidades no dado, mas este não ganha o jogo, e sim aquele que fez mais ações adequadas no percurso”, explica Maria Elena.

Ela conta que demorou um ano e meio para criar este jogo, mudou 11 vezes o tabuleiro e a mecânica até que proporcionasse a aprendizagem esperada. “É um jogo voltado para crianças a partir de 6 anos, mas faz muito sentido para adolescentes até 16 anos. Já foi aplicado para 574 crianças de 6 a 18 anos, 64 professores e 37 pais, apenas no pré-teste. Está sendo vendido desde dezembro para o Brasil todo. Nos testes iniciais os professores relataram que observaram uma grande melhora no comportamento dos estudantes, na sua compreensão sobre o que é coletivo e o que é individual e isso trouxe empatia entre o grupo”, reiterou a criadora do projeto.

Experiência

Maria Elena utiliza e cria jogos a aproximadamente cinco anos, com o objetivo de alcançar diferentes tipos de aprendizagens. Trabalhou durante dois anos com mais de 200 crianças que tinham dificuldades para se alfabetizar, encontrou nos jogos a solução para alcançar a aprendizagem unânime. “Ao trabalhar com uma comunidade que desafiou o meu conceito de ética e cultura, me vi na responsabilidade de criar um jogo onde disparasse discussões sobre o assunto. Criei as primeiras versões do Ética em Ação, mas estas não alcançavam a aprendizagem após discussões. Foi então que busquei novas mecânicas de jogos e estratégias através da neurociência”, esclarece.

Segundo ela, o jogo foi selecionado pela Aliança Empreendedora e pela Fundação da Operadora Vivo para participar do processo Pense Grande incubação. Vendo o tamanho que este projeto se tornou, ela criou uma Consultoria Educacional, a Ensinar Diferente, que proporciona formação e ferramenta para professores.

Serviços

Conheça detalhes do jogo no “eticaemacao.com.br”, sobre a startup Ensinar Diferente no “ensinardiferente.com.br” e acesse a loja virtual no “www.loja.ensinardiferente.com.br”

 

Foto: divulgação

Publicado na edição 1108 – 16/04/2018

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*