Home / Notícias / Geral / Mudanças no TRIAR não agradaram a todos

Mudanças no TRIAR não agradaram a todos

Foto: Everson Santos


 

Mesmo com os avisos antecipados emitidos pela Superintendência de Transporte Coletivo de Araucária sobre as readequações que seriam implantadas em algumas linhas do transporte coletivo, muitos usuários foram pegos de surpresa, tiveram problemas com horários e até perderam compromissos. Por esta razão, não faltaram reclamações e críticas.

Segundo a Superintendência de Transporte Coletivo, as mudanças no TRIAR envolveram as linhas Linhão 1 e 2, Jardineira, Lótus e Santa Clara. No Campina da Barra, o Linhão 1 teve o itinerário alterado e agora passa pelas ruas Lótus e Costa e Silva (ida e volta), valorizando os locais onde há equipamentos públicos (escolas, CMEIs, CRAS, unidade de saúde). Ele vai suprir, junto com o Linhão 2, a demanda do Circular Santa Clara, que deixará de operar. O Linhão 1 voltará a passar pelo Terminal Central de Araucária e também já supre a demanda da linha Manoel Ribas, que deixará de existir. A linha Hortência continua normalmente até o Terminal Angélica. Segundo a Superintendência de Transporte Coletivo, tanto o Linhão 1 quanto o 2 terão frota ampliada. O tempo de espera do ônibus nessas duas linhas caiu de 1h para 35 minutos (horário normal). Aos fins de semana e feriados, quando essas linhas não funcionam, serão implantadas as linhas Lótus e Jardineira para levar aos moradores do Campina da Barra ao Terminal Central.

No Fonte Nova e no Jardim Primavera, assim como ocorre no Campina da Barra, a reorganização vai otimizar a logística local, que hoje conta com linhas que fazem praticamente o mesmo trajeto (sobreposição de linhas). O Jardim Primavera, linha de baixo uso, deixou de circular e os usuários terão o transporte suprido por outras duas linhas: São Francisco e Fonte Nova/Shangri-lá. No Fazenda Velha, com pouco uso, o Circular Olímpico deixou de rodar e foi suprido pelo Linhão 1 na região da Vila Nova. Nos fins de semana, essa região conta com a linha Circular CSU para suprir o Linhão 1 neste período. Já na região do Ciretran, os usuários do Circular Olímpico contam com a linha Ipês/Jatobá, que já atende o local e terá poucas alterações de percurso. Outra novidade no Fazenda Velha é que o Linhão 2, que até então só atendia no início da Avenida Independência, agora passa pela via até a Avenida Nossa Senhora dos Remédios e segue sentido CSU para ir ao Terminal Angélica. A linha Califórnia/Ipês deixou de circular domingos e feriados, pela baixa demanda.

O superintendente de Transporte Coletivo, Wilmer Jacó da Silva, explica que as pessoas estão achando que foram retiradas linhas, mas na verdade elas só sofreram readequações. “Fizemos pequenos ajustes para otimização das linhas com a frota atual, e os resultados positivos já são notáveis. Os usuários acham que tiramos linhas cujos carros andavam lotados, mas isso não procede, porque tínhamos ônibus com capacidade para 80 passageiros, que no pior horário de pico, transportavam 50 passageiros, isso não é lotação”, argumenta. Ele citou também o problema da sobreposição de linhas, como a do Linhão 1 e a Costeira/Dampezzo, onde ambas saiam do Dampezzo e iam até a Minas Gerais, pelo mesmo itinerário. Não dá pra entender, as pessoas reclamam sem analisar os benefícios que essas alterações proporcionaram. O máximo que um usuário terá que se deslocar até um ponto de ônibus é 350 metros. São situações que estavam erradas há anos e não poderiam continuar, por isso fizemos essas mudanças, pensando na otimização e melhoria no transporte público da cidade”, pontuou.

A reportagem do Jornal O Popular foi às ruas para ouvir alguns passageiros a respeito da mudança no transporte, que começaram a valer na segunda-feira, 4 de fevereiro. Acompanhe os depoimentos.

 

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1149 – 07/02/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*