Home / Notícias / Geral / Parquinhos se deterioram pela falta de manutenção

Parquinhos se deterioram pela falta de manutenção


Brinquedos têm sido alvo de vândalos e a falta de manutenção acaba prejudicando a população. Foto: Everson Santos

 

Ao longo das últimas semanas muitos leitores entraram em contato com a redação do Jornal O Popular, denunciando o estado precário de alguns parques infantis existentes na cidade. Foram alvo das reclamações os parquinhos do Jardim Tropical, do Parque Cachoeira e do bosque localizado ao lado da Escola Municipal Professora Delani Aparecida Alves, no Jardim Industrial. São espaços públicos destinados ao lazer não só dos pequenos, mas de toda a comunidade local. Porém, sem segurança, esses locais acabam se tornando alvos fáceis para vândalos e desocupados.

No Parque Cachoeira, por exemplo, os brinquedos estão enferrujados. Já no Jardim Tropical, além dos brinquedos estarem inutilizáveis por conta de tábuas soltas e ferrugem, o local ficou coberto por lixo, ocasionado mau cheiro e o aparecimento de insetos e roedores. No bosque localizado no bairro Capela Velha, os problemas ultrapassam o parque, isso porque, a área se tornou ponto de encontro para usuários de drogas e vândalos, impossibilitando a comunidade de usar o espaço.

A revolta é grande, visto que a falta de respeito de alguns compromete o lazer de grande parte da comunidade. “Alguns são pro­blemas de responsabilidade da prefeitura, mas tem pessoas que não têm um pingo de respeito com o próximo, e largam seu lixo em qualquer lugar. Temos que buscar melhorias para nossos bairros, mas algumas situações dependem apenas de nós”, disse um morador.

Sobre os parquinhos localizados no Parque Cachoeira e no bosque ao lado da Escola Delani, a Secretaria de Meio Ambiente informou que, como os equipamentos não estavam em condições para recuperação, foram retirados. A situação no Jardim Tropical será verificada. A SMMA ressaltou que onde é possível, está realizando a reforma dos equipamentos, e que há recursos disponíveis para esta reposição.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1157 – 04/04/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*