Home / Notícias / Geral / Por que Araucária não tem shopping? Você já respondeu essa pergunta para alguém?

Por que Araucária não tem shopping? Você já respondeu essa pergunta para alguém?

Várias vezes já foram noticiadas a construção de shoppings, mas o fato é que, até agora, nada disso saiu do papel. Foto: Marco Charneski

 

EDIÇÃO ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO – 129 ANOS

Em algum momento, você araucariense recebeu a visita de um parente ou amigo e foi apresentar a cidade a ele. Sim, Araucária é uma cidade pequena, em alguns pontos ainda tem aquele “arzinho” de interior e uma população conservadora. Você anda por um bairro com casas modernas, asfalto, comércio e de repente encontra uma pequena chácara. Você também pode ver pessoas andando a cavalo no meio da cidade em pleno fim de semana.

Araucária tem mesmo suas particularidades.

Mas, voltando ao seu passeio de apresentação, você passa já na chegada ao município pela Repar, apresentada quase que como um ponto turístico e importante fonte econômica. Passa também por outros locais estimados por quem mora aqui. Mostra o Parque Cachoeira, a Avenida Manoel Ribas, a Victor do Amaral, a Archelau e outras ruas que fazem parte da região mais central do município. Tem loja de roupa, de calçados, de brinquedos, restaurantes, lanchonetes, lojas de móveis, farmácia, salão de beleza, pequenos centros comerciais e quando você chega ao fim do tour a pergunta do seu amigo/parente é: Araucária não tem shopping? Por quê?

Será que alguém lendo essa matéria se identificou com essa situação? E aí, você soube responder? Essa pergunta é antiga e repetida não só por quem visita a cidade, mas também por quem mora aqui. Várias vezes já foram noticiadas a construção de shoppings, mas o fato é que, até agora, nada disso saiu do papel.

Há alguns anos, os araucarienses ficaram eufóricos com a notícia da construção de um shopping em uma das áreas centrais da cidade, na Avenida Manoel Ribas esquina com a Rua Lourenço Jasiocha. Tiago Pastre, um dos engenheiros responsáveis pelo projeto, conta que para dar inicio as obras é preciso regularizar o imóvel. “Essa regularização depende da alteração da Lei 2.434/2012 que trata de permuta entre uma área pertencente ao município com imóveis de propriedade da AMF Urbanismo Ltda. Esse pedido foi protocolado em 16 de março do ano passado. Sem isso não há como estimar prazo para aprovação do projeto, muito menos para início das obras”, afirma Tiago. A previsão é que o futuro shopping tenha 150 lojas, praça de alimentação, cinema e mais de 600 vagas de estacionamento. No total, o projeto conta com uma área de 45 mil metros quadrados, sendo 38 mil de área construída e o restante destinado à preservação ambiental.

Em 2017, mais uma vez a construção de um outro shopping animou os araucarienses. O novo empreendimento contaria com cerca de 80 lojas, cinema, praça de alimentação, e um polo educacional distribuídos por mais de 14 mil metros quadrados e a inauguração estava prevista já para 2018. Esta área está localizada na Avenida Archelau de Almeida Torres, próximo ao Parque Cachoeira. Por enquanto não há novidades sobre o andamento da obra.

Fato é que os burburinhos e os porquês sobre a falta de um shopping na cidade são muitos. A proximidade de Curitiba é apontada pelos próprios moradores de Araucária como um ponto negativo para a instalação de um shopping. “A gente já se acostumou a ir pra Curitiba fazer compras. É muito perto. Ter um shopping aqui seria algo bom, mas concorreria com os de lá. Então pra conseguir se estabelecer teria que ter preços bons e marcas que atraíssem a população”, comenta a assistente administrativa Cristiane Sbeghen.

Realmente a facilidade e a proximidade com a capital faz com que muitos araucarienses consumam em Curitiba. Muita gente trabalha na cidade vizinha e fica mais fácil comprar por lá. O comércio de rua em Araucária já enfrenta essa dificuldade há algum tempo e vem buscando alternativas para escapar dessa concorrência. No entanto, alguns moradores afirmam que os horários das lojas dificultam as compras em Araucária. “Eu compraria mais aqui se conseguisse achar as lojas abertas nos horários em que estou livre. O comércio fecha muito cedo no final de semana, mal dá tempo de sair do trabalho e passar em uma loja. Pelo menos se tivesse um shopping o horário de funcionamento permitiria que eu fizesse compras por aqui”, afirma a cuidadora de idosos Nely Maria.

Para o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Araucária, ACIAA, Juscelino Katuragi de Melo, é necessário que o comércio da cidade, de maneira geral, se una. “Precisamos nos movimentar, nos unir, para juntos buscarmos soluções que sejam boas para o comércio e para o consumidor, focando sempre o desenvolvimento local. O avanço e o crescimento do comércio em Araucária precisa ser pensado e planejado com a participação e apoio da comunidade empresarial”, afirma.

Prefeitura

A falta de um cinema e de grandes marcas na cidade também é motivo de frustração entre os moradores de Araucária. Durante as fases de revisão do Plano Diretor a população inclusive cobrou a criação de espaços de lazer no município, claro, que nesse caso, espaços públicos destinados a práticas esportivas e culturais.

Mc Donalds em Araucária

A notícia surgiu e o município ficou em polvorosa. Os mais jovens quase não acreditaram na boa nova. Há muito tempo os araucarienses desejavam uma loja do fast food americano. Inaugurado no fim do ano passado, em frente à Praça da Igreja Matriz, o que foi instalado na cidade foi uma franquia do Mc Sobremesas. O espaço foi reformado e atrai todos os dias crianças, jovens e adultos para o local.

E por que não instalar uma franquia completa do Mc Donalds em Araucária? Por ser uma rede amplamente difundida, algumas regiões são mais difíceis de conseguir liberação quando comparadas a outras. No entanto, de acordo com a marca, esse trabalho, diferentemente de outras franquias, é feito pela corporação, não pelo franqueado. Ou seja, não basta apenas o interesse e poder aquisitivo para abrir uma franquia é necessário que o local onde será instalado seja totalmente aprovado pela franqueadora, o que inclui uma análise da quantidade de pessoas que transitam pelo espaço onde pretende-se montar a franquia. No caso de ser a única na cidade, será analisado o total de habitantes do município.

Texto: Danielle Peplov

Sobre Katty Ferreira

2 comments

  1. Num município que o mato tá comendo, os pontos de ônibus nos bairros,
    Que não dá pra andar nos acostamentos das ruas,de tanto mato.
    Que chove falta luz,nos bairros.
    Que você faz reclamação, não tem retorno.
    Só pra começar.
    As pessoas,que frequentam o centro, vêm do bairro, então,os bairros merecem mais atenção.

  2. O fato é que os comerciantes em geral aqui de Araucária não sabem negociar, não tem bons preços, não tem variedade de mercadorias, parece que sempre estão de mau humor. E se for para abrir shopping com um monte de lojas meia boca igual as daqui melhor que nem abra mesmo.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*