Home / Notícias / Geral / Protestos acabaram em confusão em frente à REPAR

Protestos acabaram em confusão em frente à REPAR


Foto: Everson Santos

 

Os protestos ocorridos em frente à Repar, em Araucária, na manhã desta sexta-feira, 14 de junho, acabaram em confusão. Os manifestantes teriam queimado pneus para trancar as pistas da Rodovia do Xisto, momento em que a Guarda Municipal, que prestava apoio juntamente com a Polícia Rodoviária, tentou impedir a ação. Houve tumulto e, para conter os ânimos, a equipe disparou balas de borracha. Três pessoas teriam ficado feridas, entre elas um homem, que foi atingido no rosto por uma das balas.

Líderes do movimento ficaram revoltados com a postura da GM, consideranda como um ato de violência e uma afronta aos direitos.

A Prefeitura emitiu uma nota, justificando a postura da Guarda Municipal. Acompanhe o que diz a nota.

NOTA
A Guarda Municipal de Araucária foi solicitada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) para dar apoio visando garantir a desobstrução da BR 476 na manhã desta sexta-feira (14). De acordo com a Secretaria Municipal de Segurança Pública (SMSP), os manifestantes bloquearam a via e colocaram fogo em pneus. Com a aproximação da Guarda e da PRF, os manifestantes lançaram mais gasolina para aumentar o fogo e em direção às forças de segurança. Neste momento houve a intervenção com 3 tiros de granilha que, por não causar impacto, serve apenas para dispersar. Com a resistência, houve disparo de 4 tiros de bala de borracha. É preciso esclarecer que os tiros de borracha são sempre direcionados para, no máximo, a altura da cintura; jamais em direção ao rosto. A SMSP  esclareceu ainda que os tiros de borracha foram direcionados exclusivamente a um grupo que estava na via e fazia uso da gasolina na direção das equipes de segurança. Para ser atingida no rosto pode ter ocorrido de a bala ricochetear ou de a pessoa estar agachada.

A grande maioria das pessoas da manifestação estava de um outro lado (mais próximo à Repar). Manifestantes afirmaram à Guarda não reconhecer aquele grupo que portava galão de gasolina como parte da manifestação.

Por volta das 9 horas, representantes da Guarda Municipal e da PRF negociaram a liberação da via com os manifestantes. Foi recolhido um caminhão e meio de pneus utilizados no bloqueio. No local, não houve relato de ferido com bala de borracha (as informações surgiram depois pela imprensa). Se a Guarda Municipal tivesse sido informada, teria encaminhado a pessoa para atendimento médico imediatamente. A Secretaria Municipal de Segurança Pública informou que em todos os casos em que há disparo de arma de fogo (letal ou não) o procedimento é abrir sindicância para verificar todos os procedimentos.

Sobre Redação

Redação

7 comments

  1. Guarda covarde, eu estava lá , manifestação tranquila, e é claro que teria que se parar o trânsito em algum momento mas, os guardas que abusando do poder de policia atiraram covardemente contra trabalhadores e trabalhadoras desarmadas. A mesma G.M que a pouca chamou uma jovem doente de lobisomem, enfim despreparada para atender situações as quais nem foi treinada, querendo fazer o serviço que compete a Policia Rodoviária Federal, e Policia Militar , esquecem que são escravos do sistema como outros .Vergonha dessa corporação, pelo jeito só entendem de fazer fechamento em fim de serviço de bares noturnos de Araucária e ganhar lanche grátis.

  2. Engraçado que eles tem direito de fazer o que querem, o trabalhador de verdade não pode ter direito de ir e vir, além de que queimar pneus é crime ambiental, parabéns a guarda e a PRF

  3. Li em outro jornal que faz parte do MST?, mst faz greve do quê?

  4. VAGAB… NDO PETISTA TEM QUE TOMAR BALA DE BORRAXA NO LOMBO MESMO!!

    MINHA CRÍTICA PRA GUARDA É QUE NÃO METEU MAIS BALA DE BORRAXA NAS NADEGAS DESSES FOLGADOS!!!!

  5. Trabalhador querendo passar pra ir pro trabalho ganhar o seu ganha-pão e não ser descontado e esses arruaceiros fazendo baderna no caminho.
    A Guarda que fez certo!!!!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*