Home / Notícias / Geral / Usuários de unidades de saúde reclamam da falta de médicos

Usuários de unidades de saúde reclamam da falta de médicos


As reclamações são referentes à unidade de saúde do Jardim Tupy. Foto: Everson Santos

 

São frequentes as reclamações de usuários das unidades básicas de saúde com relação à falta de médicos. Segundo eles, na UBS São José, no Jardim Tupy, não há ginecologista e as consultas encaminhadas para o neurologista não vão além do sistema de agendamentos. “É um descaso total com a comunidade. Já tem quatro anos que estou na fila de espera para consultar com um neuro, meu marido tem epilepsia, faz uso contínuo de alguns medicamentos, e é sempre uma burocracia para conseguir receitas com outros médicos”, comentou Gisele.

Outro usuário disse que tinha uma consulta agendada com o clínico geral, marcada para as 10 horas, chegou antes do horário, e só foi atendido depois do meio dia. “Só fui atendido porque passei mal dentro da unidade e umas pessoas ameaçaram chamar a reportagem, daí me atenderam. Minha esposa precisava de um ginecologista e informaram que no posto do Tupy não havia mais médicos dessa especialidade. Tá difícil, alguém tem que olhar pelo povo”, lamentou.

A Secretaria Municipal de Saúde explicou que na UBS do Tupy tem um clínico geral e dois generalistas que atendem de segunda a sexta-feira. Para os casos em que há necessidade de maior atenção, há dois gineco-obstetras que atendem duas vezes por semana na unidade. Portanto, não há comprometimento do atendimento na unidade.

Sobre a área de neurologia, os atendimentos, no momento, estão ocorrendo por meio do Mutirão “Ação Global”. Quando há casos que exigem maior atenção, é feito o encaminhamento para atendimento em Curitiba.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1157 – 04/04/2019

Sobre Redação

Redação

2 comments

  1. Elisiane Floriano

    Sou gestante de alto risco e fazia meu pré-natal com o ginecologista do posto, agora meu acompanhamento é com o clínico geral porque não há mais ginecologista! Faço acompanhamento com ginecologista apenas na clínica da mulher.

  2. E o Mais Médicos não prestava…

    A gente era feliz e não sabia…

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*