Home / Notícias / Policial / Acusado de crimes no Porto das Laranjeiras morre em cela da DP

Acusado de crimes no Porto das Laranjeiras morre em cela da DP

Juninho Sorriso foi encontrado com uma corda amarrada pelo pescoço – Foto: Divulgação

 

Na manhã de sábado, 15 de setembro, agentes carcerários da Delegacia de Polícia Civil de Araucária foram chamados pelos detentos porque havia em uma das celas um homem em óbito. Alessandro Luiz de Souza Junior, 20 anos, conhecido como “Juninho Sorriso”, estava pendurado em uma corda presa ao teto da cela.

Ele era suspeito de participação em dois homicídios no Porto das Laranjeiras, em 30 de julho. Naquela data, foram mortos Daymon Eduardo Lima de Souza e Renan Alves de Oliveira. Ainda, Luciana Pereira de Souza foi baleada, mas sobreviveu.

Contra Juninho Sorriso, foi expedido mandado de prisão e cumprido na quinta-feira da semana passada, dia 13. Policiais civis foram até a casa dele, onde foram informados que ele estaria no trabalho, em uma empresa localizada no bairro Chapada. Os policiais deslocaram-se até a empresa, onde ele recebeu voz de prisão.

Em depoimento, ele teria negado a participação nos crimes, além de ter relatado não ser amigo dos demais envolvidos, apenas conhecê-los “de vista”. Os policiais perguntaram à Juninho Sorriso se ele não queria permanecer no seguro enquanto estivesse na carceragem local.

Entretanto, mesmo com a possibilidade de ficar separado dos demais presos, Sorriso teria dito que não precisava ficar no seguro, e, ainda, teria pedido por diversas vezes para ser levado às celas onde encontram-se os demais detentos da DP local. Na sexta-feira, ele recebeu a visita de advogados, bem como de representantes do Poder Judiciário.

Por volta das 8h de sábado, os outros 17 presos que estavam na mesma cela que Sorriso, relataram ter encontrado-o em óbito. O corpo estava a cerca de 30cm do chão e a corda usada para o enforcamento seria uma usada para amarrar colchões durante o dia.

No início desta semana, os demais detentos da mesma cela em que Sorriso estava foram ouvidos. De acordo com o delegado João Marcelo Renk, todos disseram que não viram nenhuma movimentação na cela, nem mesmo o momento em que Juninho Sorriso teria se enforcado, pois estariam dormindo e apenas assustaram-se na manhã do dia seguinte ao encontrar o rapaz morto. Segundo informações, Sorriso não teria nenhuma desavença com outros detidos naquela cela, nem mesmo teria ocorrido briga em data anterior.

A DP instaurou inquérito para apurar o fato e está trabalhando com duas hipóteses, sendo a de suicídio e homicídio. “Vamos aguardar os laudos do Instituto Médico Legal (IML), que deverá apurar as causas da morte. Ainda, foi realizado exame no local e também foi encaminhado o óculos que ele usava para o Instituto de Identificação, visto que quando o corpo foi encontrado estava sem o óculos. Caso seja encontrada alguma digital, que não a do próprio Juninho Sorriso, poderá nos indicar algo”, apontou o delegado.

Publicado na edição 1131 – 20/09/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*