Home / Notícias / Policial / Aparecem mais vítimas de imobiliária investigada por estelionato

Aparecem mais vítimas de imobiliária investigada por estelionato


Após publicação de matéria no jornal O Popular do PR, divulgando a investigação por parte da Polícia Civil em Araucária a uma imobiliária acusada pela prática de estelionato, outras pessoas registraram boletim de ocorrência, afirmando, também, serem vítimas do mesmo estabelecimento que, em tese, teria vindo à falência.

De acordo com a Delegacia de Polícia Civil local, mais duas vítimas registraram B.O. “O prejuízo destas pessoas ficou em torno de 15 a 20 mil reais. Realizamos as oitivas e verificamos que elas foram vítimas pelo mesmo ‘modus operandi’, realizando depósito como forma de sinal de negócio”, comentou a DP. Até o momento, foram 16 vítimas, sendo que algumas delas perderam mais de 40 mil reais.

Para relembrar o caso, as investigações foram iniciadas no primeiro semestre deste ano, depois de diversas ocorrências de um possível estelionato por parte da imobiliária. Em todas as denúncias, duas mulheres foram apontadas como as que praticavam o golpe, sendo que uma delas seria a proprietária da empresa e outra uma suposta corretora de imóveis, visto que a mesma não possuía registro profissional.

Conforme explicou a DP, interessados em imóveis para venda em Araucária deviam depositar, em uma das contas da proprietária, determinado valor como “reserva”. Isto porque as duas mulheres afirmavam que havia outras pessoas também interessadas e a forma de garantir a venda era a partir do sinal depositado. Nos dias seguintes, elas evitavam contato com os clientes e ainda na sequência “sumiam” sem devolver o dinheiro, muito menos entregar o imóvel, alegando a falência da empresa.

Segundo denúncias, a imobiliária em questão seria a Ruiz, localizada na rua Francisco Dranka, número 1746. Conforme informações, uma segunda imobiliária também localizada próximo ao centro de Araucária teria envolvimento no possível estelionato. Contudo, a reportagem do jornal não teve acesso, ainda, ao nome desta segunda empresa.

Ao realizar pesquisa na internet com o nome da imobiliária Ruiz, encontra-se o site da empresa com a frase “inativo temporariamente”. Ainda, na página no Facebook da empresa, as últimas publicações foram de outubro de 2017.

A equipe do jornal tentou contato com a imobiliária, mas não obteve êxito.

Publicado na edição 1129 – 06/09/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*