Home / Notícias / Policial / Após assalto, perseguição termina com um atrás das grades e outro baleado foragido

Após assalto, perseguição termina com um atrás das grades e outro baleado foragido


Por volta das 17h de quinta-feira, 19 de julho, a Polícia Militar recebeu a denúncia de que um veículo Citroën C4, placas MIF-7487, havia sido tomado em assalto na avenida Independência.

Uma equipe policial começou a realizar buscas nas imediações, onde, no km 5 da avenida, já em Campina das Pedras, encontraram o referido veículo. Os policiais deram voz de abordagem aos ocupantes, através de sinais sonoros e luminosos. Porém, o motorista não acatou a ordem, momento em que se iniciou uma perseguição.

Outras equipes receberam a informação e realizaram um cerco ao veículo em fuga no fim da avenida. Próximo à PR 423, os ocupantes atiraram em direção aos policiais, que, se viram obrigados a revidar.

A perseguição continuou e só foi terminar próximo a estrada principal de Roça Nova, quando os policiais encontraram o Citroën colidido contra um barranco. Os ocupantes já estavam fora do carro e o motorista atirou novamente contra os policiais, momento em que os PM’s perderam a direção da viatura, por tentar desviar da linha de tiro, e acabaram capotando o carro.

Com isso, um dos bandidos, já baleado, conseguiu fugir pela mata e o outro ainda foi abordado pela equipe. Ele foi identificado como Rodrigo de Oliveira Camargo, 29 anos, e com ele foi localizado um carregador de pistola com seis munições.

Ele foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), para cuidados médicos e depois foi levado à Delegacia de Polícia Civil de Araucária para os procedimentos cabíveis, onde foi também reconhecido pela vítima do assalto. Rodrigo passou por audiência de custódia nesta terça-feira, 24 de julho, mas acabou voltando para a DP. O outro meliante que estava no carro continua foragido.

Rodrigo já havia sido perseguido e baleado no início do ano, quando sua esposa e filha de 4 anos, que estavam no carro com ele, também foram atingidas e morreram. Depois que recebeu alta médica do hospital, ele não compareceu à DP. Meses depois, quando foi encontrado, disse que preferiu não se apresentar por medo de represálias dos bandidos que tinham assassinado sua família.

Publicado na edição 1123 – 26/07/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*