Home / Notícias / Policial / IML ainda não identificou corpo carbonizado em incêndio

IML ainda não identificou corpo carbonizado em incêndio


A casa de madeira ficou totalmente destruída

 

Uma casa de madeira foi incendiada na madrugada de segunda-feira, 27 de agosto, por volta das 5h, na rua Renato Coco Denis, no bairro Campina da Barra. Apesar do Corpo de Bombeiros ter sido acionado, a casa ficou totalmente destruída e um corpo foi encontrado junto ao que restou da residência.

A vizinhança relatou que aproximadamente a meia noite, foi ouvida uma discussão na casa, gritos e mais tarde disparos de arma de fogo. Na sequência, populares observaram que a casa já estava em chamas. Ainda, de acordo com vizinhos, foram vistos saindo da residência dois homens, sendo um pardo de cabelos cacheados e outro com a perna engessada com fixadores externos.

A polícia recebeu a informação de que a casa era alugada e que estariam morando ali um casal com três filhos. O proprietário da residência foi ao local para prestar esclarecimentos.

Momentos após o incêndio, a esposa da suposta vítima que teria morrido carbozinada, apareceu informando o nome do marido. Segundo ela, ele estaria sozinho na casa no momento do incêndio.

Com tais informações, uma das linhas de investigação da Polícia Civil está sendo trabalhada com a vítima Adhaury Henrique da Silva, 58 anos, ainda que o Instituto Médico Legal (IML) não tenha identificado o corpo, visto que são necessários outros exames pelo estado em que o corpo estava.

A esposa de Adhaury teria dito à polícia que ele tinha uma empresa que havia falido recentemente e atualmente buscava recolocação no mercado de trabalho. Ela ainda teria informado que desconhecia o motivo de uma possível briga, visto que seu marido não teria inimigos.

Outras informações de populares indicam que o morador da casa estaria recebendo visitas nos últimos dias de pessoas que, aparentemente, não seriam de “boa índole”.

A Polícia Civil agora está aguardando laudos que devem indicar se o incêndio foi criminoso ou acidental, bem como maiores informações do corpo encontrado, confirmando, ou não, se era mesmo Adhaury.

Fotos: Marco Charneski

Publicado na edição 1128 – 30/08/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*