Home / Notícias / Policial / Negam crime de latrocínio, mas depoimentos são contraditórios

Negam crime de latrocínio, mas depoimentos são contraditórios

 

Nos últimos dias foram presos Thiago de Souza Januario, 18 anos, Lucas Matheus Godoi de Paula Ferreira, 21 anos, Cláudia da Silva Pires, 30 anos, e Bárbara Ellen das Neves, 28 anos, suspeitos de envolvimento na morte do motorista de Uber Ricardo Gonçalves Habitzreuter, 26 anos. O corpo da vítima foi encontrado boiando às margens da represa do Passaúna, no bairro São Miguel, na manhã de terça-feira, 24 de abril.


De acordo com a Delegacia de Polícia Civil de Araucária, Thiago, que se entregou na última semana, e Lucas, que foi encontrado em Guaratuba, seguem à disposição da Justiça na carceragem local. Já Bárbara e Cláudia foram transferidas para a penitenciária. O superintendente Rosaldo Dias comentou que todos os suspeitos negam envolvimento no crime e muito menos de terem premeditado a morte de Ricardo, porém se contradizem em seus depoimentos. “Eles falam que nada têm a ver com o fato principal, mas acabam ligando os nomes dos outros suspeitos durante o testemunho”, afirmou.

Ainda não se sabe em que circunstâncias o corpo de Ricardo foi parar na represa. Mas, ao que tudo indica, após denúncias anônimas e outras informações coletadas pela equipe de investigação, Thiago e Lucas teriam colocado Ricardo no porta-malas do carro, um Renault Logan, para fazer um saque no banco e a vítima teria tentado fugir. A partir disso, e também do planejamento de todo o crime, a morte da vítima como resultado final já estava nos projetos dos envolvidos.

Com todos os dados em mãos, a Delegacia de Araucária encaminhará o inquérito ao Ministério Público que ficará responsável pelo oferecimento da denúncia contra os suspeitos.

 

 

Foto: divulgação

Publicado na edição 1112 – 10/05/2018

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*