Home / Notícias / Policial / Parte da quadrilha que assaltou chácara de Olizandro continua foragida

Parte da quadrilha que assaltou chácara de Olizandro continua foragida

Um dos bandidos morreu e dois foram presos. Foto: Marco Charneski

 

Parte da quadrilha que realizou o assalto à chácara do ex-prefeito Olizandro José Ferreira, na noite de quarta-feira da semana passada, 24 de outubro, segue foragida. Até o momento, além do indivíduo que trocou tiros com a polícia e acabou sendo baleado, um homem foi preso e um adolescente apreendido.

A ocorrência teve início quando a Polícia Militar recebeu a informação de que, na chácara, localizada na região rural de Botiatuva, haveriam homens armados. Equipes policiais foram até o local e encontraram um Ford Fiesta, de cor branca, que era da filha de Olizandro, já em fuga. Os policiais tentaram realizar a abordagem, mas os bandidos que estavam no Fiesta não acataram à ordem. O indivíduo que estava dirigindo ainda acelerou o veículo na direção dos policiais e outro elemento atirou diversas vezes contra as equipes.

O Fiesta conseguiu furar o bloqueio dos policiais e fugir. Naquele momento, iniciou-se um acompanhamento tático, quando os PM’s visualizaram um Fiat Fiorino, de cor branca, também da quadrilha, o qual não acatou às ordens de parada e ainda atropelou um dos sargentos da PM. Foi acionado socorro médico para atender o sargento ferido, além de mais viaturas para apoio na ocorrência.

A perseguição continuou, assim como a intensa troca de tiros entre os bandidos e a polícia. Dois meliantes que estavam no Fiorino, abandonaram o carro e fugiram pelo matagal. Já o Fiesta seguiu em alta velocidade, mas próximo ao Terminal Rodoviário Central um dos pneus estourou, foi quando os indivíduos abandonaram o veículo na rodovia do Xisto e também fugiram por um matagal próximo.

Foi então que os policiais aproximaram-se do Fiesta e constataram que no interior do carro estava Olizandro, sua esposa e filha. As vítimas informaram que os bandidos estavam fortemente armados, portando até mesmo armas longas, coletes balísticos, balaclava, além de todos estarem vestindo roupas pretas.

Após alguns minutos de buscas na região, foram encontrados dois homens que estavam tentando se esconder em uma quadra de futebol. Quando localizados, os dois estavam ofegantes e completamente sujos de barro. Eles confessaram que estavam participando do roubo à chácara.

Um deles estava baleado no pé e o outro com dores na costela. Por conta disso, foram socorridos pelo Siate e encaminhados ao Hospital Municipal de Araucária. Após liberação médica, ambos foram conduzidos a Delegacia de Polícia Civil da cidade. Um deles foi identificado como Edson Padilha, 38 anos, e o outro R. H. L., 17 anos. Edson já tinha antecedentes criminais por roubo.

Enquanto a polícia realizava buscas aos demais bandidos, outro sujeito foi localizado no mato. Mas, não quis se render e atirou contra os policiais. Respondendo à agressão, os policiais também atiraram e atingiram o indivíduo, que não resistiu aos ferimentos. Este foi identificado como Edenilson de Godoy Schmitz, 31 anos, e tinha um mandado de prisão em aberto por roubo e mais de 40 anos de pena a ser cumprida.

Na delegacia

Edson permaneceu em silêncio. Já o menor relatou que horas antes do crime teria encontrado-se com os demais elementos no centro de Curitiba. O bando teria chamado o adolescente para cometer um roubo, mas não teriam informado se já estava premeditado.

Edson e o menor são de Almirante Tamandaré, portanto a delegacia deduz que o restante da quadrilha também possa ser do mesmo município. Ainda, de acordo com depoimentos, a Polícia Civil acredita que, ao menos, 8 pessoas participaram do assalto.

A DP também acredita que outra pessoa estava monitorando e repassando informações à quadrilha sobre a movimentação da polícia. As vítimas relataram que ouviram áudios de um indivíduo comentando que a cidade estaria tranquila naquele momento. Ainda, segundo a delegacia, os bandidos desviaram sensores de segurança na chácara e permaneceram cerca de 40 minutos no interior da casa.

Alguns dias após o assalto, uma jaqueta preta foi encontrada no mato próximo à chácara e recolhida para perícia. Contudo, os demais integrantes do bando ainda não foram localizados.

O sargento da PM que foi atropelado passou por duas cirurgias na perna, mas já está em casa se recuperando.

Publicado na edição 1137 – 01/11/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*