Home / Notícias / Policial / Polícia civil elucida latrocínio contra motorista de Uber

Polícia civil elucida latrocínio contra motorista de Uber


O delegado João Marcelo Renk pede a ajuda da população para a captura dos outros envolvidos

 

A Polícia Civil de Araucária agiu rápido e já conseguiu prender alguns envolvidos no latrocínio contra o motorista de aplicativo Uber, Ricardo Gonçalves Habitzreuter, 26 anos. O corpo do rapaz foi encontrado boiando as margens da represa do Passaúna, no bairro São Miguel, na manhã de terça-feira, 24 de abril.

Após denúncias anônimas, a polícia conseguiu chegar ao nome de quatro pessoas suspeitas do envolvimento na morte de Ricardo. Na noite de sexta-feira, 27 de abril, Cláudia da Silva Pires, 30 anos, foi presa no município de Fazenda Rio Grande. Na manhã do dia seguinte, Bárbara Ellen das Neves, 28 anos, também foi presa na Vila do Sossego, em Araucária. Já nesta quarta-feira, 2 de maio, Lucas Matheus Godoi de Paula Ferreira, 21 anos, foi preso em Guaratuba. Ainda, há contra Thiago de Souza Januario, 18 anos, um mandado de prisão em aberto, mas ele segue foragido.

Conforme apurado pela polícia, Ricardo foi vítima de latrocínio. Ele estava desaparecido desde o dia 23 de abril, quando foi encontrado morto com as mãos e pés amarrados na represa. Imediatamente o caso tomou grande repercussão e as investigações tiveram início.

Cláudia defendeu-se afirmando não ter premeditado o crime

De acordo com o delegado João Marcelo Renk, da Delegacia de Polícia Civil de Araucária, o crime aconteceu na noite de segunda-feira, 23, e foi premeditado. Ricardo seria cliente de Claudia, que é garota de programa, e estaria encontrando-se com ela há alguns meses. Porém, a vítima fazia alguns comentários contando que tinha dinheiro guardado, que faria uma viagem ao exterior, entre outros detalhes se gabando de algumas posses. O delegado contou que durante as investigações, a equipe policial descobriu que a vítima explanava à Claudia o suposto dinheiro que tinha e o interesse nesta quantia provavelmente teria motivado o assassinato.

Segundo as apurações, Claudia e Bárbara teriam chamado Ricardo para ir até a residência onde moravam, no bairro Tatuquara, na noite daquela segunda. Momentos depois, dois outros homens, Lucas e Thiago, chegaram ao local em posse de arma de fogo, rendendo Ricardo em um dos quartos da casa. Eles já sabiam do tal dinheiro de Ricardo, fato comentado anteriormente por Claudia.

Thiago de Souza Januario está foragido

Após ser rendido, os homens amarraram a vítima e a colocaram no porta-malas do carro que Ricardo usava para trabalhar, um Renault Logan. Claudia e Bárbara teriam ficado na casa e o delegado acredita que os dois jovens saíram com Ricardo com a intenção de ir até o banco para fazer o saque do suposto dinheiro, porém, ao que tudo indica, a vítima não tinha a quantia que afirmava ter. “Agora precisamos ouvir os demais suspeitos que estão foragidos, bem como testemunhas, para esclarecer o que de fato teria aconteceido durante esse percurso e como o corpo da vítima foi parar na represa”, pontuou o delegado.

Horas depois, os suspeitos teriam voltado à casa das duas mulheres onde teriam dito que o “serviço já havia sido feito”. Eles teriam ficado com o carro de Ricardo e envolveram-se em um acidente na Linha Verde, no bairro Pinheirinho, em Curitiba, na noite de terça-feira. O Logan atingiu um Ford Ka, conduzido por Vandré Evandro Ferreira, 38 anos, que morreu na hora. Ainda, um terceiro veículo, um VW Gol, foi atingido no acidente, mas, por sorte, o motorista nada sofreu. “Segundo as diligências, naquele momento havia cinco pessoas dentro do Logan, um homem e quatro mulheres, os quais fugiram do local sem prestar socorro algum”, comentou o delegado João Marcelo.

Thiago de Souza Januario está foragido

NA DELEGACIA

Durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira, 2 de maio, na DP de Araucária, Claudia disse que Lucas estava na direção do Logan no momento do acidente. Segundo ela, ele estaria a ameaçando, dizendo que ela “iria fazer companhia ao bonitinho”. Desta forma, ela teria ido para cima dele, ainda que no banco do motorista, fato que causou o acidente e o capotamento.

Momentos após a colisão, Claudia, Bárbara e as outras duas mulheres que estavam no carro, que ainda não foram identificadas, teriam ficado juntas escondidas. Claudia afirmou que não premeditou o crime e que era somente amiga de Ricardo. Já Bárbara permaneceu calada.

Lucas foi encaminhado à DP de Araucária na tarde de ontem, onde prestou seu depoimento. Ele tem passagem pela polícia por receptação, roubo e furto de veículos. Thiago, que está foragido, também teria antecedentes criminais.

O delegado João Marcelo Renk afirmou que as investigações continuam de forma intensa com o intuito de capturar as outras pessoas envolvidas no crime e esclarecer todo o fato. “Quem tiver informações sobre estes elementos, pode entrar em contato com a delegacia, através do telefone 3641-6000, ainda que de forma anônima. Certamente irá colaborar com o trabalho da polícia”, finalizou.

 

 

 

Fotos: divulgação e Marco Charneski

Publicado na edição 1111 – 03/05/2018

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*