Home / Notícias / Policial / Polícia tem novas informações sobre morte de Simone

Polícia tem novas informações sobre morte de Simone


Em breve, novos laudos do IML sobre Simone devem chegar à delegacia. Foto: divulgação

 

A Polícia Civil está investigando o que pode ter acontecido com Simone Aparecida de Lima, 39 anos, momentos antes de sua morte.

Para relembrar o caso, a mu­lher desapareceu em 15 de dezembro, após ter informado ao filho que passaria o fim de semana na casa de sua madrinha.

Contudo, ela nunca chegou ao seu destino. O filho de Simone conseguiu imagens de câmeras de segurança de um mercado na avenida Avestruz, que mostram ela saindo do estabelecimento e indo na direção contrária a casa onde eles moravam. O Boletim de Ocorrência do desaparecimento da vítima foi logo registrado, mas ninguém na região sabia dar notícias sobre o paradeiro de Simone, dificultando as investigações.

Em 9 de janeiro, o corpo de um mulher foi encontrado no jardim Israelense. O cadáver estava em um banhado e já em avançado estado de decomposição, dificultando o reconhecimento. Então, o corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) para a realização de exames e foi confirmada a identidade: era mesmo o corpo de Simone.

Após essa confirmação, a polícia conseguiu novas informações sobre o que poderia ter acontecido antes da morte da vítima. Entre as linhas de investigação, uma delas gira em torno de que, como Simone teria transtornos psicológicos e fazia uso de medicações, pode ter tido um surto psicótico.

Algumas pessoas relataram ter visto ela com bebida alcóolica na região, no entanto, ainda no mercado em que passou, as imagens não mostram ela saindo do estabelecimento com nenhuma garrafa ou frasco.

Outros moradores do bairro, comentaram que a viram chorando no local e que alguns rapazes teriam tirado Simone da região. Momentos depois, ela teria voltado para o jardim Israelense e mais tarde populares teriam ouvido gritos de socorro.

“Estamos aguardando o laudo do IML para saber se houve violência sexual. Ainda não podemos afirmar nada, mas, da forma como o corpo foi encontrado, há a hipótese deste tipo de agressão”, informou a equipe de investigação da delegacia.

Publicado na edição 1154 – 14/03/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*