Home / Notícias / Policial / Policiais salvam homem que queria pular de viaduto

Policiais salvam homem que queria pular de viaduto


Os policiais conseguiram puxar o rapaz evitando o suicídio. Foto: divulgação

 

Os policiais militares soldado Luiz Carlos de Oliveira e soldado Paulo Jorly de Lima Junior foram verdadeiros heróis na vida de um homem que tentava suicídio na noite de sexta-feira, 10 de maio, em um viaduto de acesso à PR-423, próximo à empresa CSN.
Quando os PM’s chegaram, várias pessoas estavam tentando conversar com o rapaz de 23 anos, que estava do lado externo do parapeito do viaduto, apoiado apenas por uma tubulação metálica fixada na estrutura. De acordo com os relatos, ele ameaçava se jogar a todo o tempo e enfatizava que sua vida não fazia mais sentido.

Ao mesmo tempo, ele não aceitava que ninguém se aproximasse e chorava muito. Aos poucos, com muita cautela e sem comprometer a segurança do jovem, os policiais conseguiram estabelecer contato com ele. “Conseguimos acalmá-lo, dizendo que estávamos ali pra ajuda-lo”, relataram os PM’s.

Momentos depois, os soldados conseguiram encostar-se no parapeito próximo a vítima. “Com bastante diálogo obtivemos confiança e percebemos que seria possível o resgate, porém estávamos esperando a chegada da equipe de bombeiros, até porque esse é o procedimento de praxe”, explicaram.

Porém, devido à aglomeração de pessoas no local, a vítima ainda demonstrava descontrole emocional e passou a apoiar-se somente com uma das mãos na mureta, afastando-se do parapeito a fim de cometer o suicídio. “Foi então que agimos rapidamente e, como estávamos em uma posição estratégica e favorável ao resgate, na distração da vítima, conseguimos segurá-lo pelos braços, mesmo correndo o risco de cairmos junto com ele, e o puxamos para cima do viaduto. Como ele estava muito agitado, o colocamos no banco de trás da viatura até a chegada do Corpo de Bombeiros e encaminhamento à Unidade de Pronto Atendimento”, contaram.

Os policiais observaram que esta é uma situação atípica, que foge da rotina policial. Entretanto, quando chegaram ao local e depararam-se com o jovem querendo pular, não tiveram outra alternativa a não ser aproximarem-se para tentar reverter a situação. “O clima realmente era muito tenso, havia muitos populares tentando conversar com o cidadão. Mas, tudo deu certo e ficamos com a sensação de dever cumprido. Não medimos esforços para salvar o jovem. Poder ajudar alguém que necessita de ajuda é, com certeza, uma das sensações mais gratificantes”, concluíram.

Publicado na edição 1163 – 16/05/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*