Home / Notícias / Policial / Viúva diz que marido tinha bom histórico no trânsito

Viúva diz que marido tinha bom histórico no trânsito


Foto: Marco Charneski

 

A viúva de Fabio Malewschik, 46 anos, que morreu após capotar e cair com seu veículo em um viaduto na rodovia do Xisto, no km 147, comentou do bom histórico do marido no trânsito.

O acidente aconteceu no dia 30 de outubro e gerou repercussão porque um caminhoneiro que seguia atrás do veículo de Fabio, um Ônix, teria prestado falso testemunho para a Polícia Rodoviária Federal. Depois que imagens das câmeras de segurança da Petrobras foram divulgadas, é possível notar que o caminhoneiro aproximou-se rapidamente do carro na faixa da esquerda e acabou “encostando” na traseira do veículo, momento em que Fabio capotou e caiu do viaduto.

Edimara Balduíno, que era casada com Fabio, relatou que o marido tinha bom histórico no trânsito, que era uma pessoa calma e não se envolvia em brigas. “Ele trabalhava como motorista de aplicativo. No momento do acidente acredito que ele estava indo para buscar algum passageiro. Ainda não temos essa informação de forma oficial, porque roubaram o celular dele na data do ocorrido”, disse.

Para ela, o caminhoneiro precisa pagar pelo que fez. “Dá pra ver claramente nas imagens, foi imprudência do caminhoneiro. Ele tirou a vida de um pai de família. Está muito difícil para mim, meu filho e toda a família”, declarou, contando ainda que ficou sabendo do acidente e da morte do marido através de reportagem na televisão. “A TV estava ligada, meu filho viu o carro e logo me chamou. Entrei em desespero”, relembrou.

Nesta segunda-feira, 26 de novembro, Edimara e um parente de Fábio prestaram depoimentos na Delegacia de Polícia Civil de Araucária. O caminhoneiro, que não é do Paraná, ainda não foi ouvido.

Publicado na edição 1141 – 29/11/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*