Home / Notícias / Política / Câmara de Vereadores termina 2018 devolvendo R$ 9,4 milhões à Prefeitura

Câmara de Vereadores termina 2018 devolvendo R$ 9,4 milhões à Prefeitura

No final das contas, Câmara custou menos de 2% do orçamento geral do Município. Foto: Marco Charneski


 

Dos pouco mais de R$ 26 milhões inicialmente previstos no orçamento de 2018 para a Câmara de Vereadores, a Casa devolveu aos cofres da Prefeitura quase R$ 9,4 milhões no último dia 21 de dezembro.

A grana volta aos cofres da Prefeitura como recursos chamados “livres”, o que permite que eles sejam aplicados em áreas como educação, obras, saúde ou segurança.

A devolução feita no final de 2018 baixou o custo da manutenção do Poder Legislativo municipal para menos de R$ 17 milhões por ano, fazendo com que a porcentagem absoluta de participação da Casa no orçamento global da cidade seja inferior a 2%.

De acordo com a Diretoria de Comunicação da Câmara, embora de obrigação legal, a devolução feita à Prefeitura não se trata simplesmente de sobra de orçamento e sim resultado de uma série de medidas de austeridade implantada pela Casa ao longo dos últimos dois anos.

Entre ações pontuadas pela Câmara como responsáveis pela redução do custo anual do parlamento estão a decisão da Presidência de devolver todos os carros locados para atender aos gabinetes dos vereadores. Só isso representou uma economia anual de R$ 272 mil. Também houve a redução do contrato mantido com uma operadora de telefonia celular, sendo que os vereadores deixaram de ter aparelhos e franquia de ligações e dados à sua disposição. “A direção da Câmara ainda reduziu algumas funções gratificadas e passou a gastar menos com o pagamento de horas extras”, informou a Diretoria de Comunicação.

Outros avanços considerados vitais pela Casa no que diz respeito à transparência estiveram a decisão de acatar uma recomendação do Ministério Público para que fosse implantado a biometria eletrônica para controle da frequência dos servidores e também a adoção de teste seletivo para definição dos estagiários contratados pela Câmara.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1145 – 10/01/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*