Home / Notícias / Política / De novo, Araucária não consegue eleger nenhum candidato local

De novo, Araucária não consegue eleger nenhum candidato local

Com nove candidatos locais disputando uma vaga na Assembleia Legislativa nas eleições deste ano, a chance de que Araucária conseguisse eleger algum candidato residente na cidade não era das maiores. Mesmo assim, como sempre, postulantes como Dr. Cid (PV), Leandro da Academia (PV), Xandão (PSL) e Renaldo Rodrigues (PRB) nutriam a esperança de que suas candidaturas empolgassem o eleitorado nativo e se sagrassem vencedoras. Computados os votos, porém, o óbvio se fez presente: ninguém entrou.

A mesma triste realidade se viu na disputa por uma vaga na Câmara dos Deputados, onde nenhum dos três candidatos locais sequer chegou perto de ser eleito. Outro nativo, Eliceu Palmonari (PRTB), melhor sorte não teve na sua chapa majoritária ao governo do Estado. Ao lado de Geonísio Marinho (PRTB), eles ficaram na antepenúltima colocação na disputa pelo Palácio Iguaçu. Na tabela da página ao lado, os leitores podem conferir o desempenho, no Município e no Paraná, dos araucarienses que participaram das eleições deste ano.

Assim como em outras eleições, o número de votos dados a candidatos de fora de Araucária foi grande. A diferença, no entanto, é que muitos dos “estrangeiros” que fizeram voto aqui sequer pisaram na cidade durante o período de campanha. Na disputa pela Câmara Federal, por exemplo, o melhor desempenho no Município ficou com Sargento Fahur (PSD), com 4.422 votos. Ele, que também foi o mais votado no estado do Paraná, se tornou conhecido por conta de vídeos divulgados nas redes sociais em que prega tolerância zero com a bandidagem.

Já na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa, o forasteiro destaque destas eleições foi Delegado Francischini (PSL), que obteve nas urnas de Araucária 4.433 votos, sendo o quarto mais votado no Município. Francischini, como se sabe, foi o mais votado no Paraná, superando a casa dos 400 mil votos. Nas páginas 30 e 31 você confere a relação de todos os candidatos a deputado estadual e federal que conseguiram votos na cidade.

Participação

Os números finais das eleições em Araucária mostram também que dos 94.403 eleitores aptos a votar, 79.519 compareceram às urnas, o que representa uma abstenção de 15,77%. Ou seja, 14.884 pessoas simplesmente não deram as caras em sua seção eleitoral para exercer o voto.

Dos que foram as urnas, 7.179 votaram em branco para deputado estadual e outros 7.749 anularam o voto, o que fez com que a cidade tivesse apenas 64.591 votos válidos nesta disputa.

Já a votação para deputado federal teve ainda mais votos brancos e nulos. Foram 8.171 do primeiro tipo e 8.751 do segundo, resultando em 62.597 votos válidos.

Senado

Na disputa ao Senado, a posição dos candidatos em Araucária seguiu a tendência estadual. Os mais votados aqui também foram Oriovisto Guimarães (PODEMOS), com 34.517. Em segundo apareceu Flávio Arns (REDE), com 21.418 votos. Na tabela abaixo está o desempenho de todos os candidatos ao Senado, tanto aqui na cidade como no Paraná.

Novamente, a quantidade de votos brancos e nulos foi surpreendente e superaram, em muito, a própria votação do primeiro colocado. Quem apertou a tecla “Branco” para pelo menos um de seus votos para o Senado somaram 21.158 e os que anularam pelo menos um dos votos foram 29.712.

 

Ratinho Jr e Bolsonaro “estouram” de tanto voto em Araucária

Ao contrário de eleições recentes, em que a disputa em Araucária nas eleições para governador e presidente eram mais apertadas, a de 2018 os primeiros colocados impuseram derrotas acachapantes aos adversários.

No caso da disputa pelo Governo do Estado, por exemplo, os votos obtidos por Ratinho Junior (PSD) foram quase três vezes mais do que os de Cida Borghetti (PP), a segunda colocada. O candidato do PSD fez aqui 33.193 votos, o que representa 55,34% dos votos válidos. Já Cida fez apenas 10.971 (18,29%).

Dos 94.403 eleitores aptos a votar, 14.884 não foram às urnas. Dos que encararam o domingo chuvoso para ir até sua sessão eleitoral, 6.060 apertaram a tecla “Branco” e confirmaram. Outros 13.474 simplesmente anularam o voto. Isto mesmo: o total de votos anulados foi superior ao da segunda colocada. Resumindo a história, do total de votos disponíveis, apenas 59.985 (75,43%) foram considerados válidos.

Ele sim

Já na disputa para ver quem subirá a rampa do Palácio do Planalto em janeiro de 2019, Jair Bolsonaro (PSL) ficou em primeiro lugar em Araucária, com 37.774 (52,70%), mais que o dobro dos votos do segundo colocado. Fernando Haddad (PT) fez 15.245 (21,27%). Outro dado que ajuda a mostrar o interesse do eleitor araucariense na disputa presidencial é o baixo número de votos brancos e nulos. Os do primeiro tipo foram 2.878 (3,62%). Já os do segundo somaram 4.963 (6,24%). Isto fez com que tivéssemos 71.678 pessoas efetivamente depositando o voto em algum dos candidatos disponíveis, o que resulta em 90,14% de votos válidos, 15% a mais do visto na eleição majoritária para governador.

 

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1134 – 11/10/18

Sobre Redação

Redação

3 comments

  1. Só candidato tralha também

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*