Em sentença, juiz diz que filha de Rui é adepta à corrupção como meio de vida | O Popular do Paraná
Home / Notícias / Política / Em sentença, juiz diz que filha de Rui é adepta à corrupção como meio de vida

Em sentença, juiz diz que filha de Rui é adepta à corrupção como meio de vida

Quem analisa a sentença do titular da Vara Criminal de Araucária, Sérgio Bernardinetti, apenas pelo aspecto da totalidade da pena aplicada a Rui Sérgio Alves de Souza, sua filha Fernanda Buffon Souza, e o genro Huill Sheiffer de Faria pode até estranhar o fato de Fernanda ter ficado com o maior tempo de prisão.

No entanto, uma olhada mais profunda nas provas colacionadas pelo Ministério Público local no processo mostra que a filha exerceu o papel de protagonista neste caso específico. As mensagens de texto trocadas entre ela e seu pai pelo aplicativo whattsapp chegam a revirar o estômago de qualquer cidadão honesto araucariense.

Isto porque Fernanda é incisiva nas cobranças para que o pai nomeie o companheiro, Huill, e também uma amiga como cargos em comissão na Prefeitura. E o faz não porque ambos seriam trabalhadores e competentes e sim porque obteria vantagens ilícitas com isso. O fato, inclusive, é destacado pelo magistrado na sentença. “Em nenhum momento Fernanda Buffon Alves de Souza diz a seu pai que Huill Scheiffer de Faria é trabalhador, que é capacitado, dedicado, ou que prestará um excelente serviço ao cidadão araucariense. Tampouco que trabalhará com afinco e honrará os valores que venha a perceber. Nem se preocupou em saber para qual pasta ele seria nomeado, qual função ele iria exercer, tanto que nem pediu a nomeação para cargo “A” ou “B”. Só lhe importava, como declinado: renda alta!”, escreveu o juiz.

A personalidade de Fernanda também classificada pelo magistrado como reprovável em outro ponto da sentença, quando ele ressalta que a filha do ex-prefeito é “pessoa claramente e comprovadamente adepta da corrupção como meio de vida, já tendo exercido cargos de natureza duvidosa perante a ora extinta autarquia municipal CMTC”. O magistrado ainda destaca uma mensagem enviada pela filha ao pai. Nela, ela diz: “você não pode sair da prefeitura sem nada de dinheiro pai”. Para Bernardinetti, o recado demonstra que Fernanda possui uma personalidade completamente desviada, fruto de uma mente deturpada, para quem, erário público, não tem outra serventia senão atender aos seus interesses privados.

Filha pediu ao pai para fazer a conta do repasse

Outro ponto interessante dos autos que levaram a condenação de Fernanda é que ela tinha preguiça até de fazer a conta do repasse que lhe caberia na indicação de uma amiga para ocupar um cargo de CC. Em mensagem enviada ao pai, ela pede que ele faça os cálculos de quanto é a parte que lhe caberia no “rachide (veja print da mensagem).

Ainda em sua sentença, o magistrado desabafa, inconformado como o modo como a discricionariedade na nomeação de cargos em comissão é utilizada pelos gestores. “Neste país de terceiro mundo que a cada dia mais se aproxima de inaugurar o conceito de quarto mundo, lamentavelmente o cargo público de livre nomeação é frequentemente utilizado como moeda corrente, ao livre desfrute do titular do poder de nomear. Há até expressões conhecidas no meio político, tais como a de ‘loteamento’ de cargos e determinadas instituições, por este ou aquele grupo ou partido político, em contrapartida pelo apoio em projetos de lei ou campanhas eleitorais”

Texto: Waldiclei Barboza

Sobre Redação

Redação

4 comentários

  1. Viu que menina vagabunda?E o titulo de servidor publico como que fica?

  2. O pai também mandando a menina apagar… Eita família de malandro!!!

  3. E essa tal de Elaine? ninguem vai investigar?

  4. Engraçado porque essa Elaine só aparece estentando no facebook. Vida boa e não tá nem aí pra nada. Tenho pena é dos servidores públicos concursados, que não recebem nem 1/3 do que esses comissionados corruptos recebem.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Os campos requiridos são marcados com *

*