GMs mulheres são vítimas de preconceito sexista dentro da corporação | O Popular do Paraná
Home / Notícias / Política / GMs mulheres são vítimas de preconceito sexista dentro da corporação

GMs mulheres são vítimas de preconceito sexista dentro da corporação

Ofensas foram feitas à caneta e posteriormente apagadas .

 

Um grupo de nove guardas municipais mulheres foi vítima de pichações preconceituosas feitas dentro de um banheiro da sede da Guarda Municipal. De acordo com as denunciantes, o caso teria acontecido no dia 8 de novembro.

A frase foi pichada num banheiro de uso comum dos guardas. O autor (ou autores) escreveu, utilizando uma caneta de cor azul, a seguinte frase: “piranhas da GMA. Fazemos de tudo”. Em seguida, acrescentaram o nome de nove integrantes da corporação.

Segundo as guardas que procuraram nossa reportagem para denunciar o caso, esta não foi a primeira vez que esse tipo de pichação apareceu nas paredes da sede da GM. Em outra ocasião, uma frase do tipo foi escrita num setor da corporação utilizado para o manuseio de armamento. Naquela oportunidade, no entanto, o nome de apenas duas integrantes da corporação foi mencionado.

Ainda conforme apurado por nossa reportagem, a agressão sofrida pelas guardas municipais foi denunciada à Delegacia da Mulher de Araucária, que – por acaso – funciona no mesmo prédio que serve de sede à GM. A proximidade, no entanto, não foi o suficiente para amedrontar o autor do preconceito sexista.

O boletim de ocorrência foi registrado na DP da Mulher no dia 20 de novembro e a delegada Hastrit Greipel está à frente das investigações.
Ao todo, a Guarda Municipal tem 162 integrantes, dos quais 22 são mulheres. As que procuraram O Popular explicaram que decidiram denunciar o caso para evitar que, o que começou com uma pichação sexista evolua para algo mais sério, como uma investida indevida ou coisa do gênero.

Além de se tratar de um crime contra a honra das guardas municipais mulheres, o autor (ou autores) praticaram ainda outro ilícito: depredação do patrimônio público, já que as pichações foram feitas dentro de um imóvel que, embora locado, está sob responsabilidade do Município. E, o pior, o ataque muito provavelmente foi cometido por um integrante da Guarda Municipal, que nasceu justamente para zelar pelo patrimônio público.

Guardas registraram Boletim de Ocorrência na Delegacia da Mulher .

Rigor

Sobre o assunto, José Roberto Fortes Couceiro, afirmou que a Guarda Municipal não admite este tipo de postura, seja ela praticada por quem quer que seja e que o caso também está sendo investigado internamente. “Estamos apurando os responsáveis por esta situação e, tão logo tenhamos certeza de quem o praticou, ele será punido com rigor”, garantiu.

 

Texto: Waldiclei Barboza / Foto: divulgação

Sobre Iohana de Camargo

2 comentários

  1. E o grande “machão” não tem coragem de chegar cara a cara. deve ser porque elas são muito mais capazes que ele que deve ser um zero a esquerda

  2. Exato! Machão que se esconde, pra falar na cara, se peida de medo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Os campos requiridos são marcados com *

*