Home / Notícias / Política / Linha Hortência-Angélica não deixará de circular

Linha Hortência-Angélica não deixará de circular

Hortência-Angélica tem atualmente 59 horários de saída em dias úteis. Foto: Marco Charneski


 

Em 2017, quando a Prefeitura teve que tirar de circulação a linha Tupy-Pinheirinho em razão de uma série de irregularidades na forma de concessão do itinerário, a opção para atender a comunidade do Campina da Barra que ficou desassistida de uma integração direta com o terminal do Pinheirinho, em Curitiba, foi a implantação da Hortência-Angélica.

Aos poucos, apesar de várias as reclamações dos órfãos da Tupy-Pinheirinho, é fato que a linha Hortência-Angélica caiu no gosto dos passageiros. Tanto é que, desde a semana passada, quando foi anunciado que um acordo entre o Governo do Estado e a URBS permitirá que a linha Vila Juliana passe a atender o grande Tupy, muitos têm se perguntado que fim vai levar a Hortência-Angélica.

Há, inclusive, quem diga que não permitirá que a linha seja desativada, muito embora ela só tenha sido criada para compensar o fim da Tupyi-Pinheirinho. Mas, antes que a boataria tome conta do imaginário popular, fomos atrás da resposta para a pergunta: há risco de a Hortência-Angélica ser desativada?

De acordo com a Superintendência de Transporte Coletivo da Prefeitura, todos os usuários da Hortência-Angélica podem ficar tranquilos: a linha não será desativada. Muito pelo contrário, já que estão sendo implantadas melhorias tanto em seu trajeto quanto na quantidade de horários disponíveis.

Dados da Prefeitura apontam que hoje a linha é utilizada, em média, por 2.600 pessoas por dia. Nos dias úteis, nos chamados horários de pico, há ônibus a cada onze minutos e, nos horários normais, a cada 35 minutos. Ao todo, o trajeto entre o Campina da Barra e o Terminal Angélica tem 28,6 quilômetros, sendo que a linha opera em sistema circular, com 59 horários de partida nos dias úteis.

Ainda conforme o órgão que gerencia o transporte coletivo no Município, desde o mês passado, a Hortência-Angélica passou a circular também em mais horários nos sábados e domingos, de modo que a linha passasse a ser ofertada ao longo de todo o dia.

Outro ponto interessante que ajuda a explicar o receio que muitos usuários têm de perder a Hortência-Angélica é que ela, ao contrário da antiga Tupy-Pinheirinho, passou a oferecer outras opções de integração aos moradores do Campina da Barra, sempre pelo Terminal Angélica.

Com a Tupy-Pinheirinho, a única possibilidade de integração era no Terminal do Pinheirinho. Agora, com a Hortência fazendo a perna até o Terminal Angélica, os usuários podem integrar ali com linhas que vão não para o Pinheirinho, mas também para os terminais do CIC e Capão Raso.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1153 – 07/03/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*