Home / Notícias / Política / Número de júris realizados em Araucária rende Selo nacional à Vara Criminal

Número de júris realizados em Araucária rende Selo nacional à Vara Criminal

Juízes da Vara Criminal recebem Selo das mãos do presidente do TJ

Juízes da Vara Criminal recebem Selo das mãos do presidente do TJ


O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) concedeu à Vara Criminal de Arau­cária o chamado Selo Bronze por seu desempenho durante a I Semana Nacional do Júri, realizada entre os dias 17 e 21 de março de 2014. A honraria foi entregue aos profissionais que atuam na unidade na última segunda-feira, 5 de dezembro, em solenidade rea­lizada no próprio Fórum da cidade.

A entrega do Selo Bronze foi feita pelo próprio presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), desembargador Paulo Roberto Vasconcelos, ao juiz titular da Vara Criminal, Ricardo Henrique Ferreira Jentzsch, que atualmente está à disposição da Corregedoria-Geral de Justiça, mas que conduzia o setor em 2014 quando a Semana Nacional do Júri foi realizada, e também ao juiz que responde pela Vara atualmente, Antonio Sérgio Bernadinette David Hernandes.

Conforme a assessoria de comunicação do CNJ, o Selo Bronze criado pelo comitê gestor do Grupo de Persecução Penal da ENASP (Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública), que tem por objetivo promover a articulação dos órgãos responsáveis pela segurança pública em todo o país.

Ao centro, presidente do TJPR com magistrados e servidores da Vara Criminal de Araucária

Ao centro, presidente do TJPR com magistrados e servidores da Vara Criminal de Araucária

Para fazer jus ao Selo Bronze, as comarcas de todo o país tinham que realizar, no mínimo, quatro júris durante a I Semana Nacional. No Paraná inteiro, apenas dezessete unidades judiciais alcançaram a meta. “Foi um desafio muito grande, vencido somente porque cartório, gabinete e Ministério Público trabalharam em sintonia. Então, só tenho a agradecer a todos os profissionais envolvidos neste trabalho”, destacou Ricardo.

Também na oportunidade, o promotor Josilmar de Souza Oliveira, relembrou dos desafios enfrentados pelo Ministério Público para que a meta fosse alcan­çada. “Foi uma Semana do Júri bastante complicada para a gente, até por conta do déficit de colegas, mas fizemos o nosso máximo, abdicando muitas vezes de finais de semana e do convívio familiar para entregar ao jurisdicionado de Araucária um trabalho feito com excelência e, não tenho dúvidas, só conseguimos atingir esse resultado porque temos uma equipe comprometida”, ponderou.

Promotor de justiça falou sobre desafios enfrentados para alcançar a meta da Semana Nacional do Júri

Promotor de justiça falou sobre desafios enfrentados para alcançar a meta da Semana Nacional do Júri

Inspirado, o presidente do Tribunal de Justiça ressaltou que os números alcançados pela Vara Criminal e também por todas as outras varas da Comarca só são sa­tisfatórios graças a união de todos os magistrados, servidores, promotores e outros profissionais que atuam no Fórum. “O que a gente vê aqui é um sentimento de união, de amor mesmo pelo trabalho desenvolvido por cada um de vocês. E é só o amor pelo que fazemos que nos leva a alcançar bons resultados”, afirmou.

Paulo Vasconcellos ainda fez questão de enaltecer o trabalho do juiz diretor do Fórum de Araucária, Carlos Alberto Costa Ritzmann, a quem chamou de um verdadeiro líder por conseguir manter todos os juízes, servidores e promotores trabalhando com os olhos voltados exclusivamente para que o cidadão tenha uma Justiça satisfatória.

Presenças

A entrega do Selo Bronze à Vara Criminal de Araucária também foi prestigiada pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Araucária, André Carneiro de Azevedo, os juízes Maurício Maingué Sigwalt, Maria Cristina Franco Chaves, Ricardo Henrique Ferreira Jentzsch, Débora Cassiano Redmond e os promotores, Thiago Artigas Niclewicz e David Kerber de Aguiar.

Mais números

Embora o Selo Bronze, recebido na segunda-feira, corresponda a um número específico de júris realizados numa única semana de 2014, o trabalho da Vara Criminal ao longo dos últimos anos para que processos de crimes de homicídios sejam julgados o quanto antes vem crescendo significativamente. Em 2013, por exemplo, quando finalmente o Tribunal de Justiça começou a dar alguma estrutura para a unidade, foram realizados nove júris. Em 2014, esse número subiu para quatorze e, em 2015, para 24. Agora, em 2016, a expectativa é fechar o ano com 41 homicídios julgados. E, o ritmo deve continuar sendo esse em 2017. Tanto é que o primeiro júri já está marcado para o dia 26 de janeiro.

REDAÇÃO / fotos: marco charneski

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*