Home / Colunas / Arquivo Histórico / Ensino público de primeiras letras nos tempos da Província

Ensino público de primeiras letras nos tempos da Província

Fonte : Arquivo Público do Paraná.


Conforme pesquisa realizada na década de 1990 e publicada pela Prefeitura Municipal de Araucária, no volume 3 da Coleção História de Araucária; “Mestres, alunos e escolas: a memória do ensino em Araucária”, os primeiros documentos sobre a educação em nosso município datam da época da Lei Provincial n° 34, de março de 1846, quando a região ainda pertencia a Província de São Paulo. A referida lei previa estabelecimento de escolas públicas de instrução primária em todas as cidades e vilas e em ou­tras povoações. As províncias foram subdivisões do território brasileiro, criadas no Reino do Brasil e herdadas pelo período Imperial. A província do Paraná foi criada em 1853 a partir de seu desmembramento da Província de São Paulo.

Apesar da lei que garantia o estabelecimento do ensino público, observamos que a grande tarefa dos professores nomeados sempre foi a de colocar alunos dentro da sala de aula. Como não havia obrigatoriedade do ensino, fatores relacionados principalmente com a manutenção da sobrevivência acabavam sendo empecilhos e poucos conseguiam frequentar as aulas.

A primeira notícia que se tem sobre a possível vinda de um professor para a região de Tindiqüera é de 1846. A partir daí seguem outros nomeados como podemos constatar no Jornal Dezenove de Dezembro.

Com certeza foram tempos difíceis para o ensino público, de uma escola para poucos e com o ensino das primeiras letras sobrevivendo na região por aproximadamente cinco décadas contando com a passagem de poucos professores, falta de espaços e materiais. A frequência dos alunos girou em torno de 20, sendo quase sempre do sexo masculino. As primeiras meninas matriculadas constam apenas nos registros de 1880. Augusta Suckow e Emília Luder teriam frequentado a “Escola Promíscua (diferenciada por atender meninos e meninas) da Freguesia do Iguassú”.

Entre os meninos que frequentaram a pequena escola da Vila podemos destacar o jovem Manoel Gonçalves Ferreira, que mais tarde seguiria a carreira política, tendo sido o primeiro prefeito eleito em Araucária, com 31 votos em 21 de setembro de 1892, isso após o período da Intendência Municipal, que conforme o Decreto nº 40/1890 incumbiu da administração municipal alguns cidadãos conforme dispõe em seu artigo 3º.

Manoel Gonçalves Ferreira consta nos registros educacionais como aluno de uma pequena turma com aproximadamente 19 luso-brasileiros, que na época enfrentou dificuldades como falta de bancos e mesas escolares, quadro de madeira e até mesmo de potes e canecas para água.

Entre os professores que desempenharam função no ensino público da região também encontramos nomes que posteriormente estiveram ligados a política. Entre eles, o Sr. Antonio Arlindo Pereira contratado em 1.864 como professor para fazer ensino gratuito a 20 alunos, recebendo 300$000 anuais. O mesmo entrou em exercício no dia 11 de abril de 1.864, dando suas aulas numa casa alugada. Lecionou aproximadamente por 3 anos na então Freguezia do Iguassú. A partir de 1.890, Antonio Arlindo Pereira foi político atuante, exercendo as funções de vogal, vice – presidente e também presidente em alguns períodos da primeira Intendência Municipal.

Publicado na edição 1142 – 06/12/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*