Home / Colunas / Coluna do IMA / DOENÇA CELÍACA Intolerância ao glúten

DOENÇA CELÍACA Intolerância ao glúten


1 – O que é?
É uma doença auto-imune, predominante em mulheres, que ocorre em pessoas com predisposição genética. Manifesta-se como uma intolerância ao glúten, (Proteína presente nos cereais: Trigo, aveia, cevada, centeio, produtos industrializados, etc…), e quando há ingestão de alimentos contendo glúten, desencadeia-se um processo inflamatório principalmente nas partes iniciais do intestino delgado, causando atrofia da mucosa intestinal e com isto alterando a digestão e absorção de alimentos, podendo ocasionar diversos sintomas, principalmente digestivos, como, diarreia, estufamento, gases, dores abdominais, etc…

2 – Quais os sintomas?
Geralmente é diagnosticada na infância, mas pode aparecer em qualquer fase da vida. Os sintomas são variados, dependendo do grau de comprometimento, que é diferente para cada pessoa. Tem pessoas que são praticamente assintomáticas, outras podem ter queixas digestivas leves, como desconforto abdominal e estufamento, mas o sintoma mais frequente é diarreia crônica. A mal absorção causada pela doença celíaca, pode levar a outros problemas, como anemia, emagrecimento, deficiência de vitaminas, alterações ósseas, problemas dermatológicos, desnutrição, etc…

3 – Como diagnosticar?
A Doença Celíaca pode ser diagnosticada em qualquer fase da vida. O diagnóstico é feito através de exames de sangue (Dosagem de anticorpos), e por biópsia intestinal, realizada por endoscopia. Pode eventualmente também ser realizado estudo genético, porém de custo mais elevado e menos disponível.

4 – Qual o tratamento?
O tratamento basicamente é não consumir alimentos que contenham glúten. Com a dieta isenta de glúten, termina o processo inflamatório intestinal, e a absorção de nutrientes volta ao normal, cessando os sintomas, porém o tratamento é para toda a vida. Ainda, não existe cura através de medicamentos, mas fazendo a dieta corretamente a doença fica controlada. Normalmente o seu médico lhe fornece orientações e esclarecimentos necessários iniciais, mas é conveniente um acompanhamento com nutricionista, para melhor adaptação aos alimentos sem o glúten.

5 – E quando não for tratado?
É muito importante realizar o tratamento e controle da doença, pois, com o tratamento os sintomas que incomodam o paciente em geral desaparecem, e principalmente por que também sabe-se que os pacientes com D. Celíaca, não controlada, tem risco aumentado de desenvolver neoplasias, em especial, linfomas e tumores gastrointestinais.

Visite nosso site: www.clínicaima.com.br

Publicado na edição 1136 – 25/10/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*