Home / Colunas / Coluna do IMA / “Julho Amarelo”. Hepatites Virais

“Julho Amarelo”. Hepatites Virais


“Julho Amarelo”, é o mês escolhido para dar ênfase a conscientização, prevenção, diagnóstico e tratamento das hepatites virais. As hepatites virais constituem um grave problema de saúde pública, em muitos casos com evolução grave, podendo levar a cirrose e câncer do fígado. As hepatites virais mais comuns no Brasil são o tipo A, B e C. São causadas por vírus diferentes, apresentando quadros clínicos diferentes assim como o tratamento e o prognóstico também o são.

A Hepatite A, ocorre de forma aguda, com mal estar, astenia (Fraqueza), dores abdominais, febre e icterícia (Amarelão). É transmitida por contado direto via fecal-oral, contaminação de água e alimentos. Não existe um tratamento específico, apenas controle dos sintomas e geralmente, evoluindo para cura total sem deixar sequelas em poucas semanas. Uma vez infectada a pessoa desenvolve imunidade para toda vida.

A Hepatite B, é causada pelo HBV (vírus da hepatite B), que esta presente no sangue, saliva, sêmen e secreções vaginais das pessoas infectadas, portanto pode ser transmitido por contaminação sanguínea, como uso de seringa ou objetos contaminados, pequenos ferimentos e também por contato sexual, sendo considerada uma doença sexualmente transmissível, pois o vírus atinge grande concentração nas secreções sexu­ais. A maioria evolui para cura, e em menos de 5% dos casos o vírus permanece no organismo tornando a doença crônica. Mesmo com a permanência do vírus no organismo, o paciente pode passar muitos anos sem apresentar sintomas, que irão se manifestar de forma mais clara apenas quando já houver comprometimento das funções do fígado, que pode evoluir para cirrose e posteriormente ao câncer de fígado. A melhor prevenção é realizar a vacinação para hepatite B, além dos cuidados, com sangue e secreções de pessoas contaminadas.

A Hepatite C, é causada pelo HCV (Vírus da Hepatite C), a forma de contaminação é principalmente através do sangue (Transfusões, agulhas e objetos contaminados), mas também pode eventualmente haver transmissão sexual. Apresenta evolução crônica como a Hepatite B evoluindo lentamente podendo causar insuficiência hepática, cirrose e até câncer do fígado. O diagnóstico é feito muitas vezes através de exame de sangue de rotina. É uma doença que pode ser curada com uso de medicamentos antivirais.

As hepatites são doenças graves, que podem culminar com cirrose, insuficiência hepática e até câncer de fígado. Existem muitos pacientes assintomáticos que são portadores destes vírus e não o sabem, portanto, devemos realizar exames mesmo sem sintomas, pois estas hepatites (B e C) podem evoluir silenciosamente, somente apresentando quadro clínico quando já apresentar um estado avançado, com comprometimento mais severo do fígado. Vale ainda ressaltar que as hepatites virais, devem ser avaliadas e tratadas o mais precocemente possível, evitando assim a progressão da doença e consequente degeneração hepática, conforme já referido.

Cuidados preventivos:

– Vacine-se contra Hepatite B (Hepatite C não tem vacina) Evite drogas injetáveis, não compartilhe seringas, ou objetos de uso pessoal (Lamina de barbear, escova de dentes), cuidado com materiais usados por tatuadores ou manicure, procure assegurar-se do uso de materiais descartáveis ou quando do uso de objetos não descartáveis que estes estejam devidamente esterilizados. Só faça sexo com preservativo. Antes de engravidar faça o teste de Hepatite, pois se for portadora, poderá transmitir para seu filho.

Visite nosso site: www.clinicaima.com.br

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*