Home / Colunas / Coluna do IMA / Varizes

Varizes


ALÉM DAS ALTERAÇÕES ESTÉTICAS, PODEM CAUSAR DORES NAS PERNAS, INCHAÇO, MANCHAS E ATÉ ÚLCERAS NOS CASOS MAIS GRAVES. HOJE COMENTAREMOS O QUE SÃO AS VARIZES E AS FORMAS DE TRATAMENTO.

Varizes são veias do sistema venoso superficial que se tornam dilatadas e tortuosas. O sistema venoso superficial é formado pelas veias safenas magna e parva e por suas colaterais, situadas poucos milímetros abaixo da pele. Parte do sangue das pernas (cerca de 15%), retorna ao coração por esse sistema. A maior parte do sangue, no entanto, circula pelo sistema venoso profundo.

A insuficiência venosa crônica atinge cerca de 50% da população acima de 50 anos e 30% das pessoas com 30 anos em média.

O aparecimento das varizes está relacionado à hereditariedade, sexo (as mulheres são três vezes mais propensas a ter varizes do que os homens), gravidez, uso de anticoncepcionais e reposição hormonal, obesidade, sedentarismo
e postural (ficar muito tempo em pé ou muito tempo sentado).

Elas se formam pelo enfraquecimento e desgaste nas válvulas das veias das pernas, causando uma inversão no caminho do sangue, da veia profunda para a superficial, e este aumento do volume sanguíneo resulta em dilatação e no aparecimento dos vasos dilatados.

As varizes podem se apresentar de diversas formas: pequenos vasos avermelhados ou arroxeados (que são as varicoses), veias reticulares (que são as microvarizes) e as mais calibrosas (varizes de médio ou de grosso calibre).

Além da alteração estética, as varizes podem causar outros sintomas como sensação de peso e cansaço nas pernas; dor; inchaço, especialmente nos tornozelos no final do dia; manchas e descamação da pele nos casos mais graves.

O tratamento das varizes depende da tipo de veia a ser tratada e dos sintomas.

A escleroterapia (“aplicação”) é um tratamento destinado à eliminação das telangiectasias, a partir da injeção de agentes esclerosantes (glicose, crioglicose, polidocanol, entre outros) dentro dos vasos.

Atualmente, temos novas opções de tratamento que além de serem menos invasivos, permitem um retorno mais precoce às atividades diárias e apresentam melhores resultados estéticos.

Até pouco tempo atrás a única opção para tratar as microvarizes era a microcirurgia. Hoje muitos casos podem ser tratados pela técnica Clacs.

A técnica Clacs (Cryolaser e Cryo escleroterapia) é uma modalidade de tratamento mais moderno que combina laser, aplicação, e jatos de ar gelado sobre a pele. Essa técnica é pouco invasiva, pouco dolorosa e é feita no consultório sem necessidade de internamento.

Existem alguns casos de microvarizes em que o CLACS não está indicado. Nestes casos pode ser realizado a microcirurgia, onde a remoção da veia é feita através de uma pequena incisão na pele sob anestesia local.

O laser endovenoso é uma opção utilizada nos casos em que as safenas precisam ser tratadas. Antigamente a única opção era a remoção cirúrgica das safenas. Atualmente, o tratamento com laser tem como vantagem o retorno mais precoce às atividades, menos dor, menos hematomas e menos manchas no pós operatório.

É importante lembrar que a avaliação deve ser feita por um profissional que tenha o conhecimento das diversas técnicas existentes para o tratamento das varizes e varicoses, para que possa indicar a técnica mais adequada para cada situação.

A insuficiência venosa é uma doença crônica e novos vasos podem aparecer, mesmo depois de vários tratamentos. Por isso, deve-se fazer controles periódicos com o Cirurgião Vascular. Algumas medidas colaboram para não agravar o problema e amenizam os sintomas, como praticar regularmente exercícios físicos, repousar algumas vezes ao dia com as pernas elevadas, evitar ficar em pé ou sentado por tempo prolongado.

Visite nosso site: www.clinicaima.com.br

Texto: Dra. Luana da Rocha Angiologia / Cirurgia Vascular – CRM 25890

Publicado na edição 1152 – 28/02/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*