Tomemos cuidado! | O Popular do Paraná
Home / Colunas / Editorial / Tomemos cuidado!

Tomemos cuidado!

O relato de uma mãe sobre a possível tentativa de sequestro de seus filhos enquanto esse andava pela rua Santa Catarina, no bairro Tindiquera, causou alvoroço na cidade ao longo dos últimos dias.

A postagem feita numa rede social acabou por ter centenas de compartilhamentos e comentários. Mães e pais desesperados, temendo que pudesse se tratar de uma quadrilha especializada em sequestro de criança, começaram a pedir que as autoridades tomassem medidas.

Outras tantas já correlacionaram o caso a semelhante que teria acontecido em Campo Largo e, como numa reação em cadeia, começaram a relatar fatos seme­lhantes em outros bairros de Arau­cária e em outros municípios vizinhos. Com isso, todo carro escuro trafegando pelas ruas vi­rou um suspeito em potencial, vez que é esta a característica do veículo que teria abordado a criança na rua Santa Catarina.

No entanto, em que pese ser saudável a preocupação das famílias com seus filhos, é preciso que todos tomemos cuidado ao proliferarmos essas notícias. Isto porque, ao invés de ajudarmos, podemos é acabar prejudicando o trabalho aquele que cabe investigar a situação. Ou seja, a polícia.

Acontece que o compartilhamento dessas informações, sem que a veracidade seja aferida, gera uma reação em cadeia, podendo fazer com que inocentes sejam confundidos com bandidos, o que – num ato extremo – pode sim resultar num crime. Situações assim, aliás, já aconteceram recentemente em nosso país. Em 2014, uma inocente foi morta no Guarujá, no estado de São Paulo, após boatos serem compartilhados numa rede social dando conta de que alguém parecido com ela teria sequestrado e matado uma criança num ritual satânico.

Pode parecer exagero, mas se não tomarmos cuidado com a histeria que está se formando com essa história de um carro preto abordando crianças, não demora muito para que as pessoas come­cem a parar automóveis com essas características para, em seu imaginário, fazer justiça com as próprias mãos.

Por tudo isso, a dica que fica é: antes de compartilhar qualquer coisa na internet verifique a fonte original e, mais do que isso, reflita se aquele compartilhamento vai gerar mesmo uma informação útil aos seus amigos da rede ou só alimentar o caos.

Pensemos nisso e boa leitura!

Sobre Redação

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Os campos requiridos são marcados com *

*