Home / Colunas / Isidorio Duppa / A diarista

A diarista


Pelo menos uma véis por ano tem que se fazer uma faxina caprichada na casa, e pra non perder tempo de trabaio na roça iéu resolveu pegar anunço de jornal de mulher se oferecendo pra ser empregada doméstica, uma tal de Judite. Primero achando muito dinhero pagar cinquenta Real por dia de serviço leve, mais pensando que vai ter que lixar assoalho marcado de cagada de cachoro, limpar detráis dos armário que tendo criame de aranha, ariar as panela de alumínio que parecendo que sendo de fero de ton preta que estando, lustrar os quadro de santo que já desaparecendo as image debaxo da neblina de pó, descongelar geladera que só sobrando a ultima partelera de tanto gelo cumulado e ainda lavar, passar e engomar todas ropa de cama, tirar os maronzinho das cueca e ponhar pra pegar sol nas piegena, pensando bem cinquentón tá bem pago. Judite se achegando cedo com ombinus da madrugada e já metendo mon na massa. Inté os méio dia quase tudo pronto. Até tréis hora serviço terminado e Judite preguntando o que mais tendo pra fazer, iéu achando que séndo pedir demais se iela limpando paiol de milho falô que non percizando mais coisa e iela só fazendo café estando de bom tamanho. Se sentemo na mesa ponhada com broa e toresmo e Judite foi contando historia que se iéu non percizando de mais nada que iéla perciza de uma coisa. Iéu enton ponhando mon no bolso e dando cinquentón pra iéla. Judite guardando nota na bolsa e foi falando que iéla percizando de outra coisa e deu piscada pra iéu e foi contando que iéla dando duro pra fazer sirviço rápido proque sobrando tempo pra aquilo que iéla percizando. Ainda iéu non entendendo nada enton Judite foi falando que percizando de um carinho. Iéu enton falando pra iéla que podendo ir no paiol de milho que o carinho-de-mon estando guardado lá e iéla podendo usar. Judite enton balançando cabeça foi contando que séndo casada mas marido dela non dando mais bola pra iéla. Iéu falô que se querendo bola podendo pegar uma de capotón que time do Capon Fechado Futebol Clube dando pra iéu de lembrança dos tempo que iéu séndo gandula. Judite enton falando que iéla percizando pular-cerca. Aí iéu entendendo, pego Judite pelo braço e levo lá nas divisa só dizendo pra ter cuidado que cerca sendo de arame farpado enferujado e podendo pegar tétano se aranhar bunda. Judite enton me zoiando nos zóio, começô lambendo os beiço, piscando os zóio dizendo que iela indo pra detrais da moita mais já voltando daí iéu vai entender do que iéla percizando. Iéu ficando paradón só pensando e quando Judite aparecendo, ansim sem ropa nenhuma iéu ficando olhando nas parte baxa dela. Iéla entón preguntando se agora iéu entendendo do que iéla perciza, iéu só balanço cabeça que sim e foi falando pra Judite que agora entendendo, que iéla percizando de um presto-barba.

Publicado na edição 1146 – 17/01/19

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*