Home / Colunas / Isidorio Duppa / Avalista

Avalista


Compadre Ignácio, aquele que sendo varedor de rua na cidade, se achegando no final do dia lá em casa com pacote de erva na mon dizendo que vindo só pra tomar um chimarón, iéu pensando, desgraçado quando aparecendo querendo algum favor, tem pessoa que sendo ansim, quando vém agradando é que querendo algo em troca. Despóis de água quente iéu perguntado pra compadre o que querendo desta véis e compadre já foi desembuchando que percizando de um fiador pra finançamento de altomove. Se ezistindo coisa mais chata que gente vendendo rifa, de mendigo cerando cigaro, de bêbado chorão é alguém pedindo pra ser avalista. Mais como que gente vai dizer non? Home é compadre e se negando podendo até perder amizade. Iéste é o risco do negócio, se gente tendo que pagar por coisa que non devendo acabando mesmo nas inimizade. Iéu respirô fundo umas duas véis e acabô concordando. Notro dia fumo os dois no picareta e moça do computador foi fazendo ficha do compadre dizendo que iéle estando no seproc proque devendo prestaçon da brasilha, já começando a me dar uns quinze tipo de medo, de ter que pagar as conta e de ser inimigo do compadre. Mas compadre dizendo que ponhando altomove no nome de iéu, que iéu estando limpo na praça. Iéu entregando os documento pra moça mascando chiclete e fazendo pregunta, aquelas coisa de onde mora, quanto ganha, iestes cadastro. Iéu enton preguntando quem sendo o fiador de iéu e moça dizendo que non percizando de fiador porque altomove ficando alienado. Desgracéra Mésmo!!! Enton sendo tramoia do compadre pra compra de caro novo. Compadre batendo na pança foi no pátio escolher o altomóve e acabando escoiendo um desses Voyage com vento gelado e sem maçaneta pra levantar vidro, direçón molinha e com apareio de cd, foi dizendo que vai pagar em sessenta véis. Desgracéra Mesmo!!!, cinco ano ieu com pulga detráis das zoréia! Em cada encrenca que a gente se metendo. Compadre tudo buniton chegando buzinando Voyage na casa dele e criançada tudo entrando no Voyage e pulando nos banco, comadre Milka inté saindo lágrima dos zóio deu abraço no compadre pedindo desculpa dizendo que mesmo sendo verdade que iéle poupando dinhero pra comprar altomóve por iesto non dava dinhero em casa pras comida. Lazarento, inté a comadre ele enganando. Iéu já tava mesmo desistindo das amizade quando teve ideia na cabeça. Compro um desses contrato de aluguel que vende nas papelaria e levô pra compadre assinar. Compadre estranhando e iéu já foi dizendo que altomóve sendo meu e aluga pra compadre e com valor do aluguel iéu paga as prestaçon. Compadre preguntando se iéle non assinando? Bém, Iéu que vai ficar desfilando por aí com Voyage e convidando comadre pra dar voltinha. Miór ser bom inquilino que um bom chifrudo.

Publicado na edição 1141 – 29/11/18

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*