Home / Colunas / Isidorio Duppa / Cura pro soluço

Cura pro soluço


Lazarento deste soluço que non passando, já fazendo quase dois dia que iéu non parando de soluçar, é ique pra cá, ique pra lá e non tei jeito de sarar. Poblema que iéu também non conseguindo durmir com as jojoca e anda com os zoio virado de pexe morto de ton cansado. Já fazendo de tudo, já tomando quase uma caxa de mil litro de água e única coisa que ajudando foi nas limpeza da bichiga e dos rim, mijo que antes saiéndo amarelón que nem trator valmet agora parece água mineral de tom cristalina e ainda com chérinho de quiboa,. poblema maior que cada suluçada interompia o jato de mijo e parecendo que estando acontecendo outra coisa bem diferente. Já moiando testa, pescoço, rezando pra Santa Divige, ponhando mentruiz na garganta, féis implasto com erva de Santa Madalena e nada. Já prendeu repiraçón pra ver se soluço passando e nada, quase que moréndo asfixado e cometendo suicídio por conta própria. Já tentando levar susto, mais nem as fotografia da Flortcha minha irman fazem mais efeito. Subiu no pinhero fazendo de conta que indo pular do gaio mais alto e única coisa que conseguindo foi fazer amizade com uma bugia femia que pensando que os soluço sendo cantada de bugio pra cruzar. Pra comer também séndo poblema, o que pondo no estomo volta pra boca procausa do reflucho do zófo e iéu tá roendo unha de tanta fome. Iéu pensando em ir no postinho falar com médico, quase tava indo quando se arependeu e voltando da metade do caminho, é que porcausa do suluço iéu non entando conseguindo segurar os peido. È uma soluçada e um peido que já tá parecendo aquelas musica dos funquero, iéu ficando constrangildo em ficar perto de gente. Enton non restando otra soluçón que non sendo partir pra medida radical. Iéu ascendeu todas as luiz de casa, ponhando debuiadera elétrica funçonando dia e noite, ligando televisor 24 hora por dia, aumentando potencia da geladera, radio no ultimo volume e trocando resistênça do chuvero e ponhando pra mandar água no inverno, iesta séndo primera parte do plano. Despóis féis trenamento com rolha de garafón enfiada no… no… bem, pra abafar os peido. Pediu pra Iskapinski entregar umas garafa de sidra, iéstas champanhe de despacho de macumbero, e também uns quinze chiclete pinguepongue. Iéu me aprontando tudo e féis leitura de relógio de luiz pra levar na companhia de eletricidade. Se achegando pegando garafa de sidra na mon e cada suluço de dando iéu fazendo uma bola e estorando, quando non tava mais aguentando de segurar os peido abriu tampa da sidra que disfarçando o baruio do peido, quase o mesmo de baxo ficando um estoro em efeito estério. Moça enton entrego conta calculada pra iéu. Pronto, soluço passando. Só o susto de ver o valor que estavon cobrando cura o soluço de qualquer um.

Publicado na edição 1148 – 31/01/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*