Home / Colunas / Isidorio Duppa / Falsa esperança

Falsa esperança


Iéu non sabendo proqué que tanta gente gastando dinheiro com iéstas aposta de loteria, se economizassem podion gastar com coisa mais útil ansim como tomar uma pinguinha ou fumar uns paiero. Ficon alimentando as falsa esperança de ficar rico e se imaginando comprar coisa que non tendo a mínima utilidade. Iésto virando assunto de conversa no armazém do Iskapinski, sempre quando acumula a tal da mega sena povo ficando tudo aloprado e contando que que ion fazer com tanto dinheiro no bolso. Compadre Ignácio ficando sonhando acordado dizendo que se ganhando dinherón nunca mais pegando no cabo da vassora, já que sendo varredor de rua na cidade, que indo fazer operaçon pra non ser mais manco e que dechando 10 procento da fortuna pra muiér e pros filho e indo morar com uma destas muiér gostosa de jogador de futebol, dizendo que iélas non querendo saber de beleza só querem o dinheiro e como iéle tendo bastante vai ter uma pra cada dia da semana. Iskapinski dizendo que fechava o armazém proque non aguentando mais conversa de bêbado e comprando casa na praia pra passar os ultimo dia da vida nas onda. Albino falando que ponhava dinheiro na popança pra viver de renda. Iéles ficon tudo se imaginando rico que esquecem da realidade e quando sai o resultado do sorteio ficon tudo desanimado. Por iésto que iéu non jogando em porcaria nenhuma, como dizendo os antigo, dinheiro que vem fácil vai fácil e sendo verdade. Despois, as pessoa que tem muito dinheiro tem que gastar furtuna pra non perder o dinheiro nos assalto, contratando iéstes home de preto pra vigiar casa, pra servir de guarda costa pros bandido non atacar, vivem preso nas própria casa, que graça que tem ser rico? Iéu chega a ter medo de ficar rico pra non perder liberdade, non só a liberdade de andar pelas rua sem ninguém incomodar, de ir pra roça sem ter medo de levar um tiro, as pessoa que se aproximam de iéu é por amizade e non por interesse e principalmente evita os assédio dos cunhado que querendo ganhar dinheiro. Os rico que tendo monton de coisa gaston tudo pra manter as coisa, imposto, seguro que custando zoio da cara, ropa de marca de jacaré, um monte de troço que non tem importância nenhuma mas que iéles querendo mostrar pros outro que sendo deferente. Deste jeiton mesmo que iéu pensando que sendo filiz com as coisa que tendo e sendo barato de manter, ganhando dinheirinho suado mais que valorizando as coisinha que comprando, pra que que iéu vai ser deferente? Já pensando se iéu ganhando furtuna e trocando de vida? Quem que indo se divertir com as coluna do Isidório se Isidório fosse rico e só iscrivinhasse pros bacana? Se Isidório mudasse da roça e indo morar nas cobertura dos prédio da cidade? Se comprando altomove importado e desfilando nas avenida? Se parasse de trabaiar na roça e vivesse de papo pro ar? Se tivesse do bão e do mior só comendo filé todo dia? Bem… Acho que se tivesse tudo iésto inté arumava casamento. Bem, pensando miór, iéu pra cidade escondidinho fazer palpite na loteria!

Publicado na edição 1154 – 14/03/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*