Home / Colunas / Isidorio Duppa / Metereologia da roça

Metereologia da roça


Povo da roça tem conhecimento que se os entendido fossem aproveitar non percizavon ficar vida intera estudando e inventando iestas tequinologia que custon os zoio da cara e nem gastando dinhero do governo nestas pequisa que levon muitos ano pra se achegar numa conclusón que nóis já sabemo a muito tempo. Afinal das conta, os ensinamento passado pelos antepassado vireron dos antepassado dos antepassado e naqueles tempo de antigamente também existion as mesma coisa que existem hoje. As tempestade, as giada, as seca, as enchente, erón inté mais rigorosa que hoje e povo se virava e morria menos sem as tequinologia do que se morre hoje. Das véis iéu iscuitando rapaziada falando que vendo no televisor que entrando chuva no Rio Grande que levando dois dia pra se achegar, claro que leva dois dia, com o tanto de pedágio e acidente nas estrada viaje fica mais longa, mais iéu já sabendo antes da notiça, porque joéio começando a doer e toda véis que joéio dói notro dia tem chuva, iésto é conhecimento que non percizando de tequinologia. Ansim, gastón dinherón pra inventar iéstes equipamento de espionage pra saber se as pessoa andon falando mal da outra, mais que barbaridade, é só perceber quando zoreia esquentando que tem gente falando mal da gente. Os antigo nunca eravon nas plantaçón e sabion hora certa de semear roça porque ficavon esperando que tempo ia dar no dia de São Miguél, se chuva, plantaçón vinha abundante porque non percisava gastar dinhero com irigaçón artificial porque sendo sinal de chuva na estaçón. Os passarinho se escondem um dia antes das ventania, os cachoro levanton as zoréia quando se achegando gente e non percisando campainha. As cura de muita doença ton tudo de graça no mato e non perciza gastar furtuna nos comprimido e nas injeçón duída na bunda. Despóis as reza ajudón nas recuperaçón e só custa um café pros dia de novena. Por iésto iéu sabendo já com antecedênça as previsón, se dá pontada na cocoruto é sinal de chuva de pedra, se cutovelo estralando sinal de trovoada de friera dos pé ardendo é sinal de seca e se fiofó coçando é porque vindo relampo. Iestas coisa fais que mesmo nóis se privina das interpére de tempo e non dexe faltar vela pra Santa Clara e nem palma benzida no domingo de ramo pra ponhar no fogo pra acalmar as tempestade. Iéste povo da cidade ficon dizendo que iésto tudo sendo crendice do povo do interior, iésto é porque nunca moraron junto com natureza e de tanto istudar as gramática dos livro e dos computador non aprenderon a fazer leitura da natureza, iésto só pra dexar gente rica que constrói iéstas faculdade em tudo quanto é canto pra ensinar coisa que os antigo já sabem a muito tempo só que forma erada. Imagine se índio non fosse dizimado pelos portugueis, nóis tudo tava vivendo sem puluiçón das fabrica de remédio.

Publicado na edição 13/12/18

Sobre Katty Ferreira

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*