Home / Colunas / Isidorio Duppa / Um toque de vingança

Um toque de vingança


Compadre Ignácio se achegando com um home baxinho e engravatado no final da tarde e já foi dando abraço, bem, quando compadre se achegando tudo facero sendo porque alguma cagada fazéndo, foi falando que o engravatado sendo um devogado de defesa, iéu pensando, se sendo devogado de defesa non devendo ser mais alto pra disputar as cabeçada na área? ieste estando mais pra devogado de meio de campo. Foi contando que percizando de iéu pra servir de testemhunha dele, iéu falô pra compadre que já foi testemunha no casamento dele mas compadre foi dizendo que agora sendo deferente, que iele sendo acusado de esturpo e que podendo pegar uns quinze ano de cadeia se iéu non ajudando iéle. Iéu levando susto! Já fói preguntando proque que iéle fazéndo iésto e compadre quase que chorando foi dizendo que iéle que sendo vítima da seduçón da moça, que iéle non querendo mas moça obrigando iéle fazer aquilo senón cortava o benedito. Iéu pensando que só podendo ser mentira do compadre, quem indo querer um varedor de rua, manco, careca, barigudo e banguela, mesmo as cega se apalpasse o compadre descobriam a feiura dele em braile. Compadre pedindo pelo amor de Déus que iéu fizesse o que o devogado falando pra iéle se livrar da cadeia, proque na cadeia quando se achegando esturpador os preso non tem dó e acabam fazéndo o que o esturpador fazendo com iéle e se comadre Milka descobrir indo querer separaçón e ficar com a casa, com os fio e ainda querendo pensón. Méu coraçón amoleceu de pena do compadre, afinal das conta, iéle sendo ton sofrido e merecendo de véis enquando pular cerca e perguntando o como iéu podendo ajudar. Enton devogado deu instruçón pra iéu contar pro juiz que compadre sendo bom marido, trabaiador, tendo fio pra criar e que nunca sabendo de nenhuma história que compadre sendo culpado. Das coisa que o devogado mandando dizer só mesmo os fio pra criar que sendo verdade que de resto compadre já devendo a muito tempo estar enjaulado. Bem, mais como depende o futuro dos fio, iéu non podendo negar favor e concordando em contar as mentira. No dia da audiênça iéu inté achando que compadre sendo inocente, a muiér que tava acusando iéle devia pedir desculpa pro compadre de ton feia e veruguenta, gorDa, baxinha, manca e fedorenta e iéu preguntando pro compadre como que iéle tendo corage de atacar aquele demônho e compadre falando que perdendo cabeça depois de meia garafa de pinga. Quando juiz chamando iéu pra dar testemunho e ponhando mon em cima da bíblia prometendo dizer verdade iéu pensô, pensô, pensô e acabô dizendo só as verdade pro juiz e pedindo que compadre pagasse pelo crime com uma noite na cadeia e que pra salvar casamento dele iéu contava pra comadre que iéle fazendo curso de vareçón noturna. Sabe, Juiz aceitando meu pedido e mandando compadre passar uma noite na cadeia. Ansim compadre me pagando uma promessa, quando nóis iéra piazón e brincando de troca-troca, quando se achegou minha véis compadre deu no pé, agora ieu me vingando e dexando os outro fazer o meu sirviço. No Machimo, compadre vai mancar diferente daqui pra frente.

Publicado na edição 1155 – 21/03/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*