Imortais são os que se doam por um mundo melhor | O Popular do Paraná
Home / Colunas / Padre André Marmilicz / Imortais são os que se doam por um mundo melhor

Imortais são os que se doam por um mundo melhor

Como alguém pode deixar marcas na história? O que caracteriza uma pessoa como imortal? Ou melhor, existem pessoas imortais? Poderíamos fazer estas e muitas outras perguntas e teríamos uma série de respostas diferentes. Cada qual, a partir do lugar onde se encontra, encontraria suas razões para crer que uma pessoa cumpriu de modo brilhante a sua missão neste mundo. Um excelente jogador de futebol pode ser caracterizado como imortal, pelos seus passes e seus lindos gols. Uma mãe que se doou plenamente por seus filhos, tendo que, talvez, cria-los sozinha, podemos dizer que é uma pessoa extraordinária e que será lembrada para sempre. Alguém que inventou algo original e que mudou os rumos da ciência e da humanidade é alguém que terá marcado seu nome para sempre na história. Inúmeras pessoas, uma multidão, deixou seu nome inscrito nos anais da história. Por vezes, teimamos em enaltecer as desgraças, as ações errôneas e desastrosas, e nos esquecemos de olhar tantas vidas totalmente dedicadas e que fizeram o mundo ser melhor. Graças a elas, podemos desfrutar e usufruir ganhos incríveis para o nosso bem estar.

Na história da nossa Igreja, duas personalidades marcaram para sempre os rumos da fé de tantos e tantos crentes. Pedro e Paulo, de modos muito diferentes, deixaram marcas que não se apagarão jamais. No calendário litúrgico da Igreja Católica, são os dois únicos santos que tem o privilégio de serem lembrados e venerados em um domingo dedicado a eles. É sinal de que fizeram algo extraordinário que ficará eternamente gravado na memória dos fiéis católicos. Em Roma, encontramos duas igrejas imponentes a eles dedicadas; uma fica no Vaticano, a Basílica de São Pedro e a outra, fora dos muros de Roma, a Basílica de São Paulo.

Pedro era um homem simples, sem muitos estudos, um pescador. Jesus viu nele um dinamismo impressionante, um desejo sincero de segui-lo. Diversas vezes se manifesta a respeito de quem era Jesus, mesmo sem ter a clareza do que significava sua vida e como seria a sua morte. Sempre se antecipava aos demais apóstolos, quando Jesus dirigia a eles alguma pergunta. Jesus confiou a ele as chaves do Reino dos Céus, tornando-se o primeiro papa da Igreja Católica. Muitas vezes aparentava ser teimoso, mas muito coerente com os seus pensamentos e com a tradição. Hoje, tantos pais dão o nome de Pedro ao seu filho, como uma clara alusão a este homem de uma fé sem tamanho e de uma doação incrível ao evangelho.

Paulo se distinguia pela inteligência, pelo preparo intelectual, mas de um amor imenso por Jesus Cristo. Ele não o conheceu pessoalmente, mas foi, sem dúvida nenhuma, o maior missionário de todos os tempos. Ele é o modelo de missionário a ser seguido. Desde o momento em que se converteu, decidiu deixar para trás suas convicções judaicas, e dar a vida pelo evangelho de Jesus. Ele mesmo dizia, ‘o meu viver é Cristo, o resto é lixo’.

Ambos, Pedro e Paulo sofreram inúmeras perseguições e prisões por causa de Jesus, mas foram fiéis e perseverantes até o fim. Verdadeiros modelos a serem seguidos como referências para a nossa fé e para o nosso seguimento a Jesus Cristo. Imortais, são na verdade, aquelas pessoas, que a exemplo de Pedro e Paulo, colocam suas vidas a serviço da vida. São aqueles que, se colocam em primeiro lugar a serviço dos outros, sacrificando muitas vezes suas próprias vontades. Seguindo o exemplo destes dois missionários, somos chamados também a colocar a nossa vida a serviço do Reino de Deus. Para nós, cristãos, imortais são os que se doam pela comunidade e que ajudam a construir um mundo melhor.

 

 

 

Publicado na edição 1119 – 28/06/2018

Sobre Redação

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu endereço de email não será publicado. Os campos requiridos são marcados com *

*