Home / Colunas / Isidorio Duppa / A enrascada

A enrascada

Iéu nunca vendo camarada que mais se metendo em confunsón que o meu compadre Ignácio, iéu non sabendo o que iéle tendo na cabeça pra fazer tanta das cagada na vida, agora deu de se enrabichar com uma muiér casada, problema que marido discubrindo tudo e agora estando no portón de casa com espingarda na mon enquanto compadre se cagando de medo estando escundido debaxo da minha cama. Desgraçado do camarada traído non parando de gritar no portón ameaçando de morte. Iéu preguntando pra compadre como que o sujeito discubrindo que iéle estando iscundido na minha casa e compadre tremendo de medo, meio que gaguejando, foi pedindo desculpa proque iéle pra conquistar a muiér dizendo pra iéla que iéle sendo o Isidório Duppa, que sendo iéle que escrinhando as coluna, que sendo iéle que fazendo os xóu na cidade e cantando o xaxixón vermeio, sempre indo na casa da muiér de chapéu de paia e zocros escuro. Désgracéra Mésmo!!!! Enton iésto querendo dizer que camarada estando atráis de iéu, que iéu que sendo o criminoso? Compadre Ignácio balançando cabeça dizendo que iésto sendo verdade, mais que iéu non se preocupando proque iéle se responsabilizando pra fazer um velório bunito pra iéu, com bastante kuque e torneio de truco. Iéu foi dizendo pra compadre que iéle que non se preocupando, proque se iéu saiéndo vivo desta história iéu matando iéle nas porada e que ainda pro cima se enrabichando com a Comadre Milka, bem, non percizando matar compadre pra consolar comadre, iésto inté de véis enquando acontecendo, mais agora problema sendo otro, como sair vivo desta história? Iéu falando que indo conversar com sujeito dizendo a verdade e entregando compadre de bandeja, compadre desesperado dizendo que non podendo morer proque tendo cinco fio que percizando dele e que iéu como non tendo fio pra criar, non tendo tando problema de ser morto. Enton falando pra compadre que iéu criando e ainda trazendo comadre Milka pra morar com iéu, que iéle sendo um desgraçado por me meter numa enrascada destas, sendo um lazarento, um cárpula, um viado! Pera lá, iésto dando idéia, já que compadre metido a se disfarçar de iéu non custando sair disfarçado de viadinho. Iéu foi no quarto da Flortcha minha irman e pegô a caxa de pintura de cara e um batón e foi falando pra compadre borar a cara, compadre dizendo que nem morto, entón iéu dizendo que indo buscar espingarda que iéu mesmo pintando iéle despois de morto. Compadre entón se pintô com batón e pó-de-aróis, passô um ruge, blache. Despois iéu ponhando meu chapéu de paia e o zócros escuro na cara do compadre. Agora já podemo enfrentar o sujeito. Saiémo lá pra fora e home nervoso apontando espingarda pra compadre dizendo que iéle non sendo home pra enfrentar iéle, iéu concordando, non sendo mesmo, sendo um viado que inté manco estando de tando fazer sacanage. Home estanhô os zóio e ficô pedindo desculpa pelo engano, non proque compadre sendo viadinho, mais porque non podendo acreditar que muiér dele indo se erabichar com um sujeito tón hororoso, ton feio, barrigudo, parecido com o Isidório Duppa, que iéla sendo bura mais non sendo cega. Desgracéra Mésmo!!!.

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*