Início / Colunas / Editorial / A mais importante

A mais importante


Araucária deu início esta semana àquela que pode ser chamada de a mais importante licitação dos últimos dez anos. A concorrência irá selecionar as empresas que terão direito à concessão do transporte coletivo municipal.
Embora palavras como licitação, concorrência, concessão, lotes e outros termos do meio possam parecer bem técnicos aos olhos do cidadão comum, talvez não exista contratação mais popular do que essa. E, por consequência, é indispensável que todo cidadão acompanhe pari-pass as etapas desse processo.

Essa indispensável vigilância é necessária porque de maneira direta ou indireta, todos nós dependemos do transporte coletivo. Seja o trabalhador que o usa para ganhar o seu pão de cada dia, seja o empresário que precisa que ele funcione corretamente para que seu colaborador venha trabalhar. Seja o estudante que faz uso dele para ir às aulas. Seja o motorista que divide pista com o ônibus, que precisa ter a garantia de que aquele veículo está em dia com sua manutenção e assim por diante.

O tempo de um contrato de concessão, dez anos, é outro motivo que precisa despertar a atenção dos araucarienses. Afinal, a tendência é (ou deveria ser) que cada vez mais as pessoas, independentemente de sua condição financeira, passe a utilizar o transporte coletivo ao invés do individual. Logo, se hoje você não anda de ônibus, é bem possível que em poucos anos vá adotá-lo, seja por economia, por agilidade na locomoção ou mesmo para evitar sobrecarregar o trânsito e poluir o meio ambiente.

Outro ponto que deve despertar nossa atenção para acompanhar essa licitação são as cifras envolvidas na contratação. Estamos falando de um contrato que pode movimentar ao final de uma década meio bilhão de reais. Some-se a isso a péssima fama do setor de transporte coletivo Brasil afora e as recentes notícias de estripulias feitas em acordos de concessão no Paraná e temos motivos o suficiente para ficarmos de olho.

Ressalte-se, no entanto, que o processo de contratação das novas concessionárias já começou com um brinde à transparência dos atos públicos: a convocação de uma audiência pública para apresentação à comunidade de detalhes sobre a concorrência. Saiba mais sobre ela em nossa página 5 e, desde já, anote aí em sua agenda para comparecer ao encontro. Boa leitura!

Publicado na edição 1175 – 08/08/2019

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*