Home / Colunas / Júlio Telesca Barbosa / A questão do petróleo

A questão do petróleo

Tal qual o ocorrido com o rompimento da barragem da Samarco, em Mariana-MG, o povo brasileiro vem sendo atingido por uma enxurrada de lama fétida que verte dos escândalos descobertos durante a denominada Operação Lava jato. O escândalo é grande e o destaque dado pela grande imprensa é enorme. A Petrobras, maior empresa do Brasil e responsável pelo abastecimento de petróleo e de seus derivados, encontra-se envolvida num turbilhão de denúncias que coincide com o preço extremamente baixo do oleo cru no mercado mundial. Não há qualquer dúvida de que autoridades, políticos e até funcionários de carreira da petrolífera, agiram contra os interesses da companhia e da nação brasileira. Porém, a necessária busca e punição dos culpados de desvios não pode nos fazer esquecer que o petroleo é a principal fonte de energia a movimentar a economia do planeta e que estamos entre os dez maiores consumidores mundiais. Não se trata somente do fornecimento de combustível para os milhões de automóveis e caminhões em circulação nas nossas ruas e estradas. Os tratores, os caminhões, os trens, os aviões e os navios, também são movimentados por hidrocarbonetos. Os lubrificantes, os polímeros plásticos, os resíduos asfálticos são mais alguns dos derivados indispensáveis para a sociedade que são produzidos a partir do chamado ouro-negro. Muitas guerras, invasões, quedas de governos, a riqueza e a ruína de nações tiveram origem nas disputas por esta fonte de energia e utilidades. Foram encontrados do uso do petróleo quatro mil anos antes do início da Era Cristã, mas somente em 1939 o primeiro poço petrolífero brasileiro foi descoberto no bairro de Lobato, em Salvador. Até meados da década de 70 o petróleo aqui consumido era predominantemente importado e de cada dez barris consumidos, apenas um era produzido no Brasil. Hoje, mesmo com todos os problemas, nosso país figura entre as quinze nações com o maior volume de reservas petrolíferas conhecidas. Penso que os brasileiros que se preocupam com o futuro do país em que vivem precisam se informar mais sobre o abastecimento de petróleo e sua importância geopolítica. Dias atrás vi uma conhecida colunista escrever que o preço da principal commodity do comércio mundial estava em queda devido ao uso de fontes alternativas de energia, especialmente nos chamados países desenvolvidos. Tal afirmação me pareceu equivocada, pois se passarão muitos anos antes da substituição da principal fonte de energia. Ou, foi realizada com o fim de desmerecer a grande quantidade de petróleo descoberta no Brasil nas últimas décadas e a motivação de tal equívoco ou do pouco caso injustificado são coisas que não me arrisco a identificar. Também recentemente, um amigo que é proprietário de um aviário em Araucária, me disse que considerava correta a decisão de evitar a paralisação das obras de ampliação e adequação da REPAR que ocorreram recentemente. Segundo ele, se as obras houvessem sido paralisadas conforme a recomendação do TCU, os prejuízos teriam sido enormes e as obras poderiam ainda não ter sido concluídas. Em suas palavras, pegar os ladrões é tarefa da polícia mas o país não pode parar. A Questão do Petróleo é uma discussão indispensável para o futuro do Brasil e do povo brasileiro e é um assunto que deve receber atenção especial da sociedade nos dias em que vivemos.

Sobre Julio Telesca Barbosa

Avatar

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*