Home / Notícias / Policial / Ação de molestador exige mais atenção da população

Ação de molestador exige mais atenção da população


Foto: divulgação

Após várias postagens sobre supostos abusos sexuais que teriam ocorrido dentro do Parque Cachoeira terem circulado nas redes sociais, o sentimento de medo tomou conta da população. Até o momento, três casos teriam sido confirmados, um ocorrido em novembro do ano passado, e outros dois em agosto deste ano, nos dias 15 e 30. Em um deles, segundo a polícia, o estupro de uma jovem teria sido consumado. Nos outros dois casos, o homem teria tentado o estupro, mas não teria concretizado.

Um dos boletins de ocorrência relatou o caso de uma jovem, menor de idade, que estaria com um amigo, também menor, passeando no parque, quando um homem se aproximou dos dois, alegando ser um policial. Ele teria pedido que ambos virassem de costas e passou a revistar a garota, passando a mão em suas parte íntimas. Ele teria alegado que aquilo seria necessário porque já havia tido casos de situações em que foram encontradas drogas nas partes íntimas de outros jovens. Porém, a jovem percebeu que se tratava de um abuso e começou a passar mal, momento em que o abusador teria desistido do ataque. Ainda conforme relatos das vítimas, o homem vestia roupas parecidas com as que são usadas por vigilantes, e portava uma arma.

Quando os casos vieram à tona, uma notícia falsa (fake news), circulou nas redes sociais, alegando que a Guarda Municipal estaria à caça de um maníaco, que estaria agindo nas dependências do Parque Cachoeira. Na verdade, tanto a Guarda, quanto à Polícia Militar, estão atuando na região do parque, com rondas frequentes, mas é claro que as pessoas devem ficar atentas a qualquer sujeito que possa parecer suspeito. Mesmo assim, é importante esclarecer que não se trata de um maníaco, e sim, de um molestador de meninas.

Em contato com a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Paraná, esta informou que todos os casos estão sendo devidamente investigados, e que todos os procedimentos de polícia judiciária já foram adotados. Outros detalhes não serão fornecidos para não prejudicar o andamento das diligências.

Importante

Se alguém for abordado por algum indivíduo suspeito, a orientação é chamar a Polícia Militar pelo fone 190, ou a Guarda Municipal no 153.

Publicado na edição 1180 – 12/09/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*