Início / Notícias / Sem categoria / Administrar também é desagradar

Administrar também é desagradar


Obviamente nenhum co­mer­ciante que foi convidado a retirar de um canteiro central uma placa de publicidade irregular vai ficar satisfeito com a fiscalização que determinou que tal medida fosse tomada. Tal insatisfação, no entanto, não deve desestimular e nem coibir o trabalho do órgão responsável por tal ação.

Administrar é também desagradar pessoas, até aquelas de bem, que pagam seus impostos em dia, mas que – por força da legislação a que todos estamos sujeitos – acabam descobrindo que estão fazendo coisas irregulares.

É isso o que estamos vendo no caso da atuação da Secretaria Municipal de Urbanismo (SMUR), que vem visitando comércios e informando que colocar placas em canteiros, dependurar cartazes em postes e outras coisas mais burla a legislação municipal. Logo, é proibido!

Muitas pessoas estão reclamando da atuação da SMUR, dizendo que existem outras coisas a serem feitas ao invés disso. Quem afirma tal coisa está completamente equivocado, já que a existência dessas outras coisas não torna menos necessária e menos importante o que a fiscalização da SMUR vem fazendo.

Também chama a atenção o fato de algumas pessoas considerarem inaceitável que políticos coloquem cartazes em postes e cavaletes nas ruas no período eleitoral, mas que “pensem um pouco diferente” quando quem faz isso é um comerciante. Ora, se o político não pode o comerciante também não pode. E é assim que tem que ser.

Embora alguns não queiram admitir, é preciso reconhecer que cavaletes nas calçadas e nos canteiros, assim como cartazes em postes e outros lugares, deixam a cidade mais feia, além de representar um risco à segurança de pedestres e motoristas, pois diminui á área de tráfego do primeiro e dificulta a visibilidade do segundo durante a direção.

Então, vamos evoluir. Brigar para termos uma cidade mais bonita, onde todos respeitem as leis, começando por nós mesmos. Pensemos nisso e boa leitura.
 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*