Home / Notícias / Policial / Afonso Baja vai para a prisão pelo assassinato de Leocádio Woinarovicz

Afonso Baja vai para a prisão pelo assassinato de Leocádio Woinarovicz



Foto: divulgação

A Justiça finalmente começou a ser aplicada num dos casos que mais repercutiu em Araucária no ano de 2013: Afonso Baja, assassino de Leocádio Roque Woinarovicz está preso desde a última sexta-feira, 11 de outubro. Além de homicida condenado, Afonso também foi considerado culpado pela tentativa de assassinato de seu filho, Tiago Woinarovicz. O crime foi cometido numa propriedade rural localizada em Campo Redondo, na tarde de 6 de maio daquele ano, e o autor dos disparos foi Afonso Baja, que teria atacado as vítimas de surpresa, sem possibilitar qualquer tipo de defesa a pai e filho.

Denunciado pelo Ministério Público, Afonso Baja respondeu a quase totalidade do processo em liberdade. Condenado pelo Tribunal do Júri de Araucária em 20 de outubro de 2017 a 20 anos de prisão, teve o direito de recorrer em liberdade negado pelo então juiz Sérgio Bernardinetti. Afonso, porém, ficou pouco tempo na cadeia. Seus advogados conseguiram com que ele também tivesse o direito de aguardar em liberdade a confirmação de sua sentença em segundo grau.

Em 16 de maio deste ano, após quase dois anos de tramitação, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná finalmente votou o recurso interposto pela defesa de Baja e acabou por entender que sua pena fosse diminuída em seis meses, reduzindo-a para 19 anos e 6 meses, com o início do cumprimento em regime fechado. A defesa de Baja, no entanto, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), e ele seguia em liberdade. Porém, com base na decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de que, com a confirmação da pena em segunda instância, o condenado já pode ter iniciado o cumprimento da pena, o advogado Ricardo Escher, que representa a família das vítimas como assistente de acusação do Ministério Público, protocolou no último dia 26 de setembro um pedido para que o assassino fosse preso imediatamente.

O pedido foi ratificado pelo Ministério Público e encaminhado à juíza Débora Cassiano Redmond, titular da Vara Criminal de Araucária. A magistrada entendeu corretos os argumentos do advogado da família e a concordância do MP e mandou prender imediatamente Afonso Baja. O mandado de prisão foi expedido no dia 11 de outubro e cumprido naquela mesma tarde pela polícia. Afonso, agora, finalmente, começará a pagar pelo crime que cometeu.

Publicado na edição 1185 – 17/10/2019

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*