Home / Notícias / Policial / Alucinado, homem que agrediu a própria mãe deu trabalho para a PM

Alucinado, homem que agrediu a própria mãe deu trabalho para a PM


Uma situação de violência doméstica foi atendida pela Polícia Militar na noite de segunda-feira, 20 de janeiro, por volta das 9h40, na rua Tucanos, no bairro Capela Velha. Um homem agrediu a própria mãe, que pediu socorro. O suspeito era um ex-presidiário, que teria cumprido uma pena por aproximadamente 17 anos, e estaria usando tornozeleira eletrônica. Segundo a vítima, o filho estava sob efeito de drogas, escondido no interior da casa, e a teria obrigado a sair.


A PM foi até o endereço e do lado de fora da casa, tentou conversar com o agressor, mas ele estava agressivo e transtornado, dizendo para a equipe que só sairia dali morto, e que não iria se entregar. Os policiais então arrombaram a porta, com autorização da mãe, e abordaram o agressor. Porém, ele não acatou a ordem, investiu contra os policiais e foi necessário o uso de armamento não letal para resguardar a integridade física da equipe. O suspeito então foi autuado pelo crime de violência doméstica e desobediência. A polícia tentou imobilizá-lo e algemá-lo, mesmo assim, continuou agredindo a equipe, por isso foi necessário o apoio de outras equipes.

Quando estava sendo conduzido à Delegacia, o homem começou a se debater dentro da viatura, que não tinha compartimento adequado para transporte, a todo instante chutava a porta de vidro, provocando lesões em si mesmo, na tentativa de fugir. Ele teve as pernas algemadas, o que não foi o suficiente. Dessa forma a PM acionou um camburão e conduziu o suspeito primeiramente para a UPA, onde ele precisou ser amarrado a uma maca com ataduras, para que o médico pudesse examiná-lo. Depois foi levado ao Hospital do Trabalhador, em Curitiba, onde precisou fazer alguns exames, e em seguida para a Delegacia de Araucária, para os procedimentos cabíveis. Os policiais que fizeram o primeiro atendimento da ocorrência, antes da chegada do reforço, também apresentavam lesões pelo corpo, ocasionadas pelo suspeito, que investiu contra eles, inclusive tentando mordê-los.

Publicado na edição 1196 – 23/01/2020

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*