Home / Notícias / Geral / Após Dia D, Campanha de Vacinação contra a gripe registra 48,9% do público-alvo em Araucária; meta é 90%

Após Dia D, Campanha de Vacinação contra a gripe registra 48,9% do público-alvo em Araucária; meta é 90%

Foto: Carlos Poly

 

Com os dados registrados até o último sábado, 4, Dia D da campanha nacional de vacinação contra a gripe, Araucária atingiu 48,9% do público-alvo obrigatório. A meta é chegar a, pelo menos, 90% em todos os grupos. No caso de crianças de até 5 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), a cobertura está em 47%. Puérperas tem registrado 66,2% de cobertura, idosos 56,2% e gestantes 46,7%. Durante o Dia D foram aplicadas mais de 2.600 doses; destas, 840 em crianças e 818 em idosos. A campanha de vacinação segue até 31 de maio e tem por objetivo evitar complicações da gripe e mortes.

A vacina contra a gripe está disponível, de segunda a sexta-feira, em todas as unidades básicas de saúde de Araucária. As senhas da sala de vacinação das unidades básicas de saúde estão sendo entregues das 8h às 16h30 nas unidades da área urbana e das 8h30 às 16h na área rural. Esse é o mesmo horário de atendimento para outras vacinas. Como o registro da vacinação está sendo nominal nesta campanha, é importante que os usuários da saúde não esqueçam de levar um documento de identificação e a carteira de vacinação. A Secretaria Municipal de Saúde informa que NÃO há vacinação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), nem no Pronto Atendimento Infantil (PAI) e nem no Hospital Municipal (HMA).

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe contempla: os idosos (+60 anos), crianças de até 5 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres que estão nos primeiros 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde (independente do grau de complexidade do setor – rede pública e privada), povos indígenas, professores de escolas públicas e privadas (com declaração do trabalho), pessoas com condições especiais (doenças crônicas conforme lista do Ministério da Saúde em conjunto com sociedades científicas, comorbidades, transplantados, entre outras situações), além de funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

Policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas também foram incluídos como público da Campanha. Os grupos prioritários são definidos pelo Ministério da Saúde e seguem recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Todo ano

A vacina da Campanha Nacional de Vacinação protege contra os três principais vírus que circulam atualmente. Como os vírus sofrem mutação, é preciso que as pessoas inseridas nos grupos prioritários de vacinação recebam a vacina todo ano. Quem tomou a vacina de 2018 (mesmo que tenha sido neste ano) deve tomar a vacina de 2019 fornecida durante a campanha.
São condições especiais de saúde para receber a vacina contra a gripe: asma em uso de corticóide inalatório ou sistêmico, fibrose cística, doença renal (nos estágios 3,4 e 5), paciente em diálise, doença cardíaca congênita ou isquêmica, hepatites crônicas, cirrose, transplantados (órgãos sólidos e medula óssea), doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular, deficiência neurológica grave, obesidade grau 3, síndrome de Down, síndromes de Klinefelter e de Wakany, entre outras. Os profissionais das unidades básicas de saúde podem orientar sobre esses casos.

Maior ameaça

De abril a outubro é o período em que há maior circulação dos diversos tipos de vírus da gripe. A combinação de temperatura menor, maior aglomeração de pessoas e locais fechados é muito favorável para que as pessoas tenham contato com o vírus da gripe e outros vírus respiratórios (que não há proteção por meio de vacina). Por ano, ocorrem de 290 a 650 mil mortes causadas pela gripe; esse número inclui muitas pessoas que deveriam estar vacinadas e, portanto, protegidas contra complicações da doença.
A vacina contra a gripe pode ser administrada na mesma ocasião de outras vacinas ou medicamentos. Os doadores de sangue poderão fazer uma nova doação apenas 48 horas depois da vacina. Há recomendação para que pessoas com febre adiarem a vacina até a febre passar.

Higiene

Não custa lembrar que hábitos simples, como lavar as mãos com água e sabão, são muito importantes para evitar a gripe. Quando não há possibilidade de lavar as mãos, o uso de álcool em gel (70%) também é recomendado. Os brinquedos das crianças precisam ser limpos com maior frequência. Outro cuidado importante é manter os ambientes bem arejados. Mesas e balcões devem ser limpos com água e sabão.

Texto: PMA

Sobre Redação

Redação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*